Lollapalooza 2018 se consagra como o melhor Festival de música no Brasil 7

Eu frequento o Festival desde sua primeira edição , no Jockey club , em 2012. Foi quando eu assisti o melhor show de minha vida, Foo Fighters. Desde lá o festival mudou de lugar e cresceu bastante.

Lollapalooza 2018 se consagra como o melhor Festival de música no Brasil 8

Desde os tickets da primeira edição , ao lollamangos (ticket para usar no lugar de dinheiro) ás pulseiras recarregáveis para identificação e/ou consumo interno. O Lolla se moderniza e torna nossa experiência musical ainda melhor.

De 70.000 pessoas no primeiro festival, tivemos este ano mais de 100 mil pessoas por dia. O que comprova como o festival cresceu nestes anos. E conhece seu público (por mais diverso que este seja). Trazendo sempre bandas clássicas e atenado com o mais atual do cenário nacional/internacional do Festival.
Este ano voltaram a ter 3 dias de festival e, mesmo com previsão de chuva não caiu sequer uma gota, castigando os que chegam cedo para ficar na grade. Com este baita calor muitos acabaram indo mais tarde para fugir de insolação. Por sinal, foi a primeira vez em que não choveu no Lollapalooza. Aliás sorvetes venderam tanto quanto as bebidas neste festival.

Para os que chegavam mais cedo haviam várias atações além das musicais como Roda gigante, barbearia, Cheff Stage(ainda maior e melhor,com mais opções), piercing, loja do Lolla, station da Budwieser com direito a umidificador e shows. Além de videogames retrô que sempre agradam o coração de nerds como eu!!!

Quanto ao patrocínio melhorou bastante com o advento da Budwieser no Festival. Os copos do evento, o melhor souvenir que existem do festival, ficaram bem mais acessíveis este ano. Pontos para a BUD.
A troca da Skol pela Budweiser como cerveja oficial do festival foi a melhor coisa que poderia acontecer.

Com mais de 100 mil pessoas por dia o normal seria pegar uma fila gigante mas, graças as pulseiras Axe Lolla Cashless que permitiam pagamentos sem dinheiro e vários pontos de venda de comida e/ou bebidas, hoje em dia pega-se pouca fila no festival.
Os poucos detalhes que deveriam ser melhor organizados deveriam ser os banheiros que deixam a desejar e o serviço de metro que poderia funcionar mais tarde nos dias de Lollapalooza.

Dentre as atraçôes do Festival destaco, no primeiro dia Royal Blood que representa uma renovação ao rock, Chance the Rapper o vocalista fez um show excelente até para os que não conheciam música alguma dele.
Alok levou a galera do Trance para dançar alucinandamente com remixes que conseguem agradar até quem não é muito fâ do ritmo, como eu.

Já o Red Hot Chili Peppers fechou o dia com um show recheado de seus melhores hits e botou todos para pular no palco da Budwieser.
Já no 2 dia os destaques foram David Byrne que fez tecnicamente perfeito (até tentou sambar) mas desapontou os fãs antigos que esperavam seus hits do passado.

Imagine Dragons fez um daqueles shows perfeitos do qual comentaremos por anos ainda. Nunca vi um palco (que não fosse o principal, foi no palco Onix) tão lotado. Não havia espaço nem nos lugares adjacentes. O público cantava num coro uníssono todos os seus grandes hits. Quanta energia em um só palco. Que performance!!!

The National tocou seus clássicos e fez um show super aguardado pelos amantes de um rock mais antigo e então veio a Grande atracão da Noite, Pearl Jam que retornou ao Lolla e desta vez autorizou a transmissão do show.
Aliás Pearl Jam fez um show histórico, tocando a maioria de seus sucessos. Inclusive várias do cd Ten, seu primeiro cd. Na metade do seu show no Lollapalooza, Eddie Vedder chama a atenção para os protestos pró-regulamentação das armas dos EUA. “Estou muito orgulhoso, porque isso precisa parar”, Se referindo ao movimento contra aramas que só faz crescer em seu país.

Houve também uma surpresa aos que assistiam se show, Eddie agradece Perry Farrell por ter inventado o Lollapalooza. Logo depois o vocal do Pearl Jam canta ‘parabéns para você’ para Perry.(seu aniversário seria dias depois). Uma amizade de muitos anos – e logo depois o fundador do Lollapalooza sobe ao palco para cantar Mountain Song, da sua igualmente legendária banda Jane’s Addiction. Os dois dividindo o palco foi eletrizante.
Eddie estava tão empolgado em tocar novamente no Lolla que escreveu uma carta- que leu esforçadamente- em português para nós, seus fãs. E declarou, entes do Bis: “Vocês fizeram do Brasil a capital mundial do rock and roll”

Que show, senhoras e senhores, que show!!!
No último dia de Lollapalooza confesso que muito do nosso pique tinha ido embora mas guardamos as últimas forças para os principais shows do dia. Liam Gallagher fez um bom show(isto significa que apareceu e cantou) inclusive alguns sucessos do Oasis- Que não costuma cantar- como Wonderwall Levando todos a cantar com ele. Lana Del Rey contou com fãs bem fiéis, vestidos dos pés à cabeça em homenagem a ela.( e aí de quem fale mal dela. Nunca vi fãs tão maníacos quanto os fãs dela). Lotou sua apresentação. E para encerrar o festival, Lollapalooza trouxe novamente The Killers estava vestido a caráter, tocando seus maiores hits para provar que o rock indie ainda está vivo!!!

 

Lollapalooza 2018 se consagra como o melhor Festival de música no Brasil 16Texto da colunista Lorena Soeiro, nerd, professora e tradutora de língua inglesa,
cosplayer, roqueira, leitora de ficção,
apaixonada por séries e documentários,
cinéfila. colecionadora e louca por Tim Burton.
@lorenasoeiro