Depois de 75 anos de existência e uma série muita famosa de tv, Diana Prince, a Mulher Maravilha estreia seu primeiro longa metragem no cinema.

Modelo positivo para mulheres do mundo todo, a personagem foi criada em uma época em que os homens dominavam as páginas das hq’s. Mulheres, até então eram coadjuvantes que precisavam do herói para ser salva. Mas surgiu a Mulher Maravilha e tudo mudou!
Poderosa, forte, destemida, a personagem não precisava ser salva, ela era a salvação.

Estreia no Brasil o filme da Mulher Maravilha 5

No decorrer de todas as versões que encarnou, a Amazona nunca deixou de ser um contraponto do Batman e Superman. Sempre foi divina.

Depois de muito tempo sem um filme significativo de heroínas dos quadrinhos, Barbarella e Supergirl são exemplos, Mulher Maravilha surge nas telas como uma representante das mulheres, mais poderosa que qualquer homem no filme e feminina.
Gal Gadot e a diretora Patty Jenkins conseguiram dosar o poder e fragilidade em um filme a altura da personagem, e a DC Films consegue seu primeiro filme universal, que vai agradar a todos.

Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

Data de lançamento: 1 de junho de 2017 (Brasil)
Direção: Patty Jenkins
Música composta por: Rupert Gregson-Williams
Figurino: Lindy Hemming
Roteiro: Geoff Johns, Allan Heinberg

Estreia no Brasil o filme da Mulher Maravilha 6