Arte em casa: Bienal para todos 3

Em tempos de pandemia, a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é bem clara: todos devem ficar em casa, evitando assim uma maior propagação do vírus. Para quem busca boas atividades para realizar durante a quarentena, a Fundação Bienal de São Paulo desenvolve, há uma década, conteúdos e ações de comunicação digital, com o objetivo de trazer maior acessibilidade de seus eventos para todos os públicos.

A Fundação é uma das pioneiras do setor nas ações de comunicação digital e acessibilidade, tendo disponibilizado também, há anos, o tradutor eletrônico para Libras (linguagem brasileira de sinais) em seus sites, assim como recursos para alteração do tamanho das fontes e do contraste de telas para facilitar a navegação por parte de pessoas com baixa visão.

Algumas dicas digitais da Fundação Bienal, para acessar durante a pandemia:

– No site bienal.org.br, acesse o link “Bienal a Bienal”, dentro do menu principal (http://bienal.org.br/exposicoes). Através deste link, é possível ter acesso a conteúdos de cada edição da Bienal, desde a sua criação, em 1951. Estão disponíveis fotos antigas, obras, artistas, vídeos, site de cada mostra e tours virtuais (estes últimos, realizados desde a 29ª edição, em 2010).

– Ainda no site, é possível também ter acesso a todos os catálogos das mostras para download gratuito, além de outras publicações da Fundação Bienal. É só clicar em http://bienal.org.br/publicacoes.

– Arquivo Bienal: para pesquisadores, estudantes de arte ou curiosos, o Arquivo Histórico Wanda Svevo, ou Arquivo Bienal, é um dos mais importantes repositórios documentais sobre a produção artística moderna e contemporânea na América Latina, com mais de um milhão de documentos sobre as realizações das Bienais de São Paulo e seus desdobramentos na história da arte. Acesso também pelo site em: http://bienal.org.br/arquivo.

– Youtube – Canal Bienal São Paulo: no canal oficial da Bienal é possível acessar vídeos com as últimas novidades relacionadas ao evento, minidocumentários produzidos pela própria Fundação, conteúdos de palestras e encontros formativos e vídeos de outras edições. Dentre esses vídeos, cabe um destaque aos vídeos em libras feitos a cada edição da Bienal desde a 31ª Bienal (em 2014). Acesse: http://www.youtube.com/user/bienalsp

– Redes sociais: o Instagram (http://www.instagram.com/bienalsaopaulo) e Facebook (http://www.facebook.com/bienalsaopaulo) da Bienal também trazem curiosidades, as últimas novidades e conteúdos exclusivos sobre artistas e obras. Acesse!

– Newsletters: esta semana a Fundação Bienal vai lançar uma campanha de compartilhamento desses conteúdos por meio de suas newsletters semanais, integrando, assim, seus diversos canais de comunicação digital. Essas newsletters serão intercaladas com as correspondências curatoriais da 34ª Bienal de São Paulo, que continuarão a ser enviadas periodicamente e constituem um canal de comunicação direta entre a curadoria da mostra e o público.