Ela combina com cinema, com o sofá de casa, streaming, parques de diversão, pracinhas, festas juninas e muito mais. Estamos falando de um dos petiscos mais consumidos no mundo, ideal para momentos descontraídos ou para curtir aventuras e emoções na tela, a pipoca!

Você conhece a origem da pipoca? 7

Mas você já pensou sobre a origem da pipoca?

Quem “inventou” a pipoca?

Assim como diversos outros alimentos, a pipoca é mais uma dessas receitas que não tem um criador, mas sim uma origem repleta de pesquisas e mistérios. No entanto, quando falamos de lugares onde se deu a origem da pipoca, pesquisadores apontam que o alimento possivelmente surgiu há cerca de 9000 anos na região do México.

Você conhece a origem da pipoca? 8

Vestígios do petisco já foram encontrados em outros países como Peru e Estados Unidos, e muitos acreditam que o alimento era comum aos povos nativos das Américas do Norte, Central e do Sul.

Como o milho era um importante alimento para os povos nativos das Américas, historiadores acreditam que a pipoca apareceu por acaso, quando alguém colocou espigas inteiras junto à fogueira, e os grãos estouraram por causa do calor. Com o tempo, algumas tribos passaram a separar os grãos e colocá-los em jarros de barro com areia, facilitando o processo de estouro da pipoca.

Também existem teorias que apontam que o milho tinha um papel espiritual para esses povos, que acreditavam que o alimento continha o espírito dos deuses, o que se manifestava através do estouro dos grãos e de sua transformação em pipoca. Em português, a palavra “pipoca” possivelmente surgiu do termo indígena pï’poka, que em tupi significa “pele rebentada”.

Qual é a origem da pipoca no cinema?

Com a chegada dos europeus ao continente americano, a pipoca passou a ser apreciada pelos novos povos que desembarcavam na região. Nos Estados Unidos, a pipoca se tornou um alimento popular devido à grande produção de milho no país.

Você conhece a origem da pipoca? 9

Ao longo dos séculos, a pipoca foi se popularizando cada vez mais. Por volta de 1880, o primeiro carrinho de pipoca foi criado, o que fez com que o alimento passasse a ser comercializado em eventos populares como feiras e exibições de circo, entre outras situações festivas.

Também foram os norte-americanos que inventaram outras particularidades do petisco, como a adição de manteiga no preparo. Pesquisadores acreditam que os antigos povos do continente americano utilizavam ervas para dar sabor ao alimento.

Mais tarde, com o surgimento do cinema, o petisco passou a ser vendido como opção para aqueles que queriam comer algo enquanto acompanhavam os filmes na telona. Há inclusive registros de que, no início, os donos dos cinemas não apoiavam o consumo do alimento durante as sessões, já que os consumidores de pipoca deixavam muitos farelos nas salas.

Ao longo do tempo, no entanto, alguns donos de cinemas perceberam o potencial comercial do petisco e passaram a vender as pipocas nas próprias salas de projeção, o que contribuiu para a associação do alimento à sétima arte. Posteriormente, quando as televisões se popularizaram e as pessoas passaram a assistir séries, filmes e programas de auditório em suas casas, as pipocas passaram a ser um produto também muito consumido dentro dos lares, e diversas pipoqueiras para uso doméstico foram criadas.