A décima edição da Virada Cultural contou com audiodescrição para cegos em três apresentações, no domingo, 18/05/2014. O recurso esteve disponível na peça de teatro “Vida Sexual da Mulher Feia”, em apresentações de Dança e de Circo, e possibilitou ao público com deficiência visual ter a compreensão integral dos espetáculos.

A acessibilidade para os cegos é disponibilizada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) e fornece a descrição de imagens como expressões faciais, figurinos, cenários, mudança de espaço e tempo e qualquer informação escrita. O sistema é operacionalizado através de uma cabine onde o audiodescritor descreve em linguagem oral o que assiste. Através da captação por microfone, o som é transmitido – via rádio – para os receptores (fones de ouvido) fornecidos para os usuários.

 

A maratona cultural promovida pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, teve, além da audiodescrição, 10 atrações com a tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras); como o show do grupo Teatro Mágico, conhecido pelo diálogo entre música, artes circences, poesia e literatura; e as sessões de stand-up comandadas pelos comediantes Rafinha Bastos, Alexandre Porpetone, Rudy Landucci, Geraldo Magela, entre outros.

 

São Paulo Mais Inclusiva

Ações voltadas ao acesso de pessoas com deficiência à programação cultural da cidade é parte de um dos eixos que integram o Plano São Paulo Mais Inclusiva, que reúne e potencializa as ações em curso ou em planejamento no município a partir do diálogo sistemático e contínuo entre 20 Secretarias Municipais envolvidas.

Programação completa da Virada Cultural 2014