Ator morreu enquanto dormia e estava mal ‘há algum tempo’, segundo a família. Em quase 60 anos de carreira, Connery atuou em mais de 90 papéis e venceu mais de 30 prêmios.

Sean Connery morre aos 90 anos 3

O ator escocês Sean Connery, ícone do cinema e primeiro a interpretar o espião James Bond, morreu aos 90 anos, segundo a BBC divulgou neste sábado (31). De acordo com a família, ele morreu durante a madrugada, enquanto dormia, nas Bahamas.

À BBC, o filho, Jason Connery, disse que o ator não estava bem “há algum tempo”. Connery deixou a esposa, a atriz Micheline Roquebrune, o filho, Jason, e o neto, Dashiell.

Com 94 papéis ao longo de mais de 50 anos de carreira, atuou em sete filmes do “007” nas décadas de 1960, 1970 e 1980 e foi apontado em inúmeras enquetes como o melhor James Bond do cinema. Como o agente, ele estrelou “O satânico Dr. No” (1962), “Moscou contra 007” (1963), “007 contra Goldfinger” (1964), “007 Contra a chantagem atômica” (1965), “Com 007 só se vive duas vezes (1967), “007 – Os diamantes são eternos” (1971) e “007 – Nunca mais outra vez” (1983).

Connery também atuou no drama “Os intocáveis”, de Brian de Palma, pelo qual venceu o Oscar em 1988 na categoria de melhor ator coadjuvante.

O ícone do cinema venceu o Globo de Ouro por três vezes, o Bafta (da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas) por duas vezes e acumulou mais de 30 prêmios durante a carreira. Em 2000, recebeu o título de cavaleiro da Ordem Britânica da Rainha Elizabeth II.

Entre seus personagens de destaque, estão também o protagonista William von Baskerville no longa “O nome da rosa”, de 1986, adaptação da obra de Umberto Eco, e o professor Henry Jones no filme “Indiana Jones e a última cruzada”, de 1989.

O último trabalho de Connery foi a animação “Sir Billi”, lançada em 2012, na qual ele dublou o protagonista.