Muita gente acha que “O Homem de Aço” foi criado para ser uma história fechada, um reboot do clássico de Christopher Reeve, porém não é isso que o produtor da Warner Bros. afirma.

Em uma entrevista, o produtor executivo da Warner, Charles Roven, revelou que a intenção para Homem de Aço, sempre foi de criar um universo compartilhado no cinema.

“Quando começamos a projetar o Homem de Aço, sabíamos que íamos expandir o universo. Sabíamos que teríamos que considerar a construção desse universo além de um único filme” disse Roven em entrevista ao site ComicBook.com.

“Cada filme no panteão da DC será único, porque a maior parte terá diretores diferentes. Cada um desses diretores, sejam eles Patty Jenkins, James Wan ou David Ayer, eles estão trazendo seus próprios estilos. Cada filme fará parte de um universo maior, mas com um ponto de vista diferente.”

Até agora, sejam pequenos detalhes ou participações especiais, os filmes da DC Films se mostram interligados.

Além do planejamento desta interligação, a DC planeja filmes criados para maiores, nos moldes do sucesso crítico e comercial de Deadpool e Logan.

De acordo com o site especializado em entretenimento The Wrap, um membro da Warner Bros. e da DC Films confirmou que o estúdio está disposto a produzir filmes R-Rated:

“Cem por cento sim. Com os personagens corretos”

Até agora, DC Films lançou Man of Steel, Batman vs Superman: A Origem da Justiça e Esquadrão Suicida. No ano passado, o WB lançou a Ultimate Edition de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, que registrou em 3 horas de duração e foi Rated R, se tornando campeão de vendas, com maior aceitação do que a versão lançada nos cinemas.

Liga da Justiça chega aos cinemas no dia 17 de Novembro de 2017.