Os Jogos Paraolímpicos ou Paralímpicos são o maior evento esportivo mundial envolvendo atletas com deficiência. Estes jogos incluem atletas com deficiências físicas (de mobilidade, amputações, cegueira ou paralisia cerebral), além de pessoas com deficiências mentais.

Realizados pela primeira vez em 1960, em Roma, Itália, têm sua origem em Stoke Mandeville, na Inglaterra, onde ocorreram as primeiras competições esportivas para deficientes físicos, como forma de reabilitar militares atingidos na Segunda Guerra Mundial.

Quando o barão francês Pierre de Coubertin lançou, em 1896, os Jogos Olímpicos da Era Moderna, apenas os esportes de verão faziam parte do programa de competição. Pouco populares em terras tropicais, os Jogos Olímpicos de Inverno foram disputados pela primeira vez em 1924, na cidade francesa de Chamonix, ainda sob o nome de “Semana Internacional de Desportos de Inverno”. O evento, que contou com 258 atletas de 16 países, fez tanto sucesso que passou a ser considerado os primeiros Jogos de Inverno da história.

1

De 1924 até 1936, os Jogos de Verão e de Inverno eram disputados simultaneamente. Após a Segunda Guerra Mundial, quando ambas as edições foram canceladas, os Jogos passaram a acontecer em países diferentes e, em 1986, as competições de inverno foram oficialmente separadas das de verão. Desde então, os Jogos de Inverno reúnem apaixonados por esporte do mundo inteiro a cada quatro anos, sendo realizados sempre dois anos após a edição de verão.

A Segunda Guerra Mundial também teve um papel decisivo na história dos Jogos Paralímpicos. Veteranos de guerra, feridos em combate, encontraram no esporte a oportunidade de voltar à ativa. Para as competições de inverno, o esqui Paralímpico foi o grande impulsionador deste movimento. Os primeiros Jogos Paralímpicos de Inverno aconteceram em 1976, na Suécia, e contaram com a participação de cerca de 250 cadeirantes, amputados e cegos de 14 países.

2 As Paraolimpíadas de Inverno de 2014 ocorrem em Sóchi, Rússia. Está será a primeira vez que a Rússia sediará as Paralimpíadas e será a primeira vez que o Snowboarding fará parte do programa dos Jogos Paralímpicos de Inverno.

Os Jogos são organizados entre duas zonas, Sóchi sediará as Cerimônias e os eventos de gelo, enquanto a Clareira Vermelha sediará os eventos de neve.

O Parque Olímpico de Sóchi foi construído ao lado da costa do Mar Negro nas Terras Baixas de Imereti. Além do Parque Olímpico todos os locais de competição na Clareira Vermelha foram construídos especificamente para os Jogos. As infraestruturas são localizadas em volta de um lago artificial na Praça das Medalhas, também construída para os Jogos Paralímpicos.

[dt_divider style=”double-gap”/]

 

3

 

Esportes que compõem as Paraolimpíadas de Inverno:

 

1. Biatlo

4

Unindo o esqui cross-country e o tiro esportivo, a disciplina exige resistência física e precisão. Nela, os atletas são divididos em 15 classes, de acordo com seu comprometimento físico ou visual – estes últimos são auxiliados por guias para o percurso do cross-country, sendo sua presença obrigatória ou não dependendo da classe, e por sinais sonoros, que orientam a proximidade dos alvos, na parte do tiro.

 

2. Curling em cadeira de rodas

5

A grande diferença do curling em cadeira de rodas para a versão Olímpica é justamente a ausência das vassouras: os jogadores utilizam um bastão para lançar as pedras, não tendo como alterar sua rota. O objetivo, no entanto, é o mesmo: posicionar as pedras o mais próximo possível do centro do alvo, delimitado pelo campo de jogo. O esporte é disputado por pessoas com dificuldade de locomoção, com paralisia cerebral ou cadeirantes.

 

3. Esqui alpino

6

Pode ser disputado por homens e mulheres com diferentes tipos de deficiências, como cadeirantes, amputados, pessoas com deficiência visual ou paralisia cerebral. Dependendo do comprometimento do atleta, podem ser usados esquis sentados ou uma cadeira equipada com esquis. Os competidores com deficiência visual são ajudados por um guia.

 

4. Esqui cross-country

7

Os atletas podem competir individualmente em percursos com distâncias curtas, medias e longas, ou no revezamento por equipes. Podem participar pessoas com comprometimento físico ou visual, sendo que os últimos são auxiliados por guias para o percurso – a presença é obrigatória, dependendo da classe.

 

5. Hóquei sobre trenó

 

8

Seguindo as mesmas regras do hóquei no gelo, duas equipes de seis jogadores devem se enfrentar em busca do maior número de gols possível. É disputado por atletas com algum tipo de comprometimento nos membros inferiores. Em vez dos patins utilizados na versão olímpica, os atletas com deficiência utilizam uma espécie de trenó de duas lâminas, que permite que o disco passe por baixo. Além disso, os bastões são menores.