Os 193 Estados-Membros das Nações Unidas, ONU, chegaram a um acordo sobre o documento final que irá constituir a nova agenda de desenvolvimento sustentável que será adotada em setembro pelos líderes mundiais na Cúpula do Desenvolvimento Sustentável em Nova York.

Conclusão de um processo de negociação que já dura mais de dois anos e contou com a participação sem precedentes da sociedade civil, os países concordaram em uma agenda ambiciosa que apresenta 17 novos objetivos de desenvolvimento sustentável que visam acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar das pessoas, protegendo o meio ambiente até 2030.

O Brasil participou ativamente dos processos negociadores que levaram à adoção da nova Agenda. Em discurso proferido ao final das negociações, o chefe da delegação brasileira, Embaixador Guilherme de Aguiar Patriota, saudou a adoção de um documento histórico por consenso entre todos os Estados membros, recordou a decisiva contribuição da Conferência Rio+20 para que se chegasse a esse resultado e enfatizou a importância de que todos os os governos, a sociedade civil, o setor privado e as Nações Unidas trabalhem juntos para a efetiva implementação da nova agenda global.

Brasil, Equador e Austrália mencionaram as pessoas com deficiência em suas falas finais.

2015-logo-en

As pessoas com deficiência, que haviam ficado de fora dos objetivos do milênio, são citadas várias vezes no documento, em temas como educação, trabalho, igualdade, cidades acessíveis, estatísticas, empoderamento entre outros.

A Nova Agenda Transformando nosso mundo – A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, destaca, por exemplo, no item educação:

“Nós nos comprometemos a proporcionar uma educação inclusiva e eqüitativa de qualidade a todos os níveis – da primeira infância, primário, formação secundária, terciária, técnica e profissional. Todas as pessoas, independentemente do sexo, idade, raça, etnia e pessoas com deficiência, migrantes, povos indígenas, crianças e jovens, especialmente aqueles em situações vulneráveis, devem ter acesso a oportunidades de aprendizagem ao longo da vida que os ajudem a adquirir os conhecimentos e habilidades necessários para explorar oportunidades e participar plenamente na sociedade. Faremos o possível para proporcionar às crianças e jovens um ambiente que propicie a plena realização dos seus direitos e capacidades, ajudando nossos países a aproveitar o estágio de desenvolvimento demográfico positivo, inclusive através de escolas seguras e comunidades coesas e famílias.”

A agenda pós-2015 da ONU inaugura uma nova era da cooperação internacional. Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável serão aplicáveis a todos os países e estão centrados no compromisso de erradicar a pobreza extrema em todo o mundo até 2030 por meio da inclusão social, da sustentabilidade ambiental e do crescimento econômico, ou seja, por meio do desenvolvimento sustentável.

Onu modified modified