O artista responsável por criar o visual do Alien para o filme de Ridley Scott, H.R. Giger, faleceu aos 74 anos, devido a uma queda, que poderia  ser a causa de sua morte.

Hans Rudolf Giger, Chur, 5 de Fevereiro de 1940 – 12 de Maio de 2014, foi um artista plástico suíço com obras no campo da pintura, escultura, design de comunicação e de interiores e cinema. Ligado a corrente do surrealismo e da arte fantástica, H.R. Giger se destacou pela sua técnica extrema na utilização do aerógrafo em detrimento do pincel, e, pela sua temática trabalhada nos limites de horror e do erotismo.

[dt_divider style=”gap”/]

alien___h_r__giger_pitch___by_adonihs-d2xjobm

Com a utilização da aerografia, técnica muito utilizada pelos pintores hiper-realistas norte-americanos, conduziu a arte do fantástico para um patamar técnico superior, criando cenários e ambientes “ultra-realistas” incomuns, quase palpáveis. Destas obras destacam-se “masterpieces” como “Birthmachine” de 1967 e “The Spell ” de 1973, entre outras.

Sempre inovador, viria posteriormente a desenvolver inúmeras obras em 3D e mesmo novos processos plásticos, como a utilização de fotocopiadoras xerox como método de obter novos grafismos.

Giger é autor de um dos mais conhecidos cenários e “monstros” da história do cinema, o Alien, cujo primeiro filme, da saga – no qual trabalhou -, lhe proporcionou um Oscar de Melhores Efeitos Especiais. É dos autores mais copiados e plagiados da Arte Contemporânea.

teaser_ka_giger_top_1204131138_id_548944

0_hr_giger_alien_VGanhou fama com Necronomicon, uma coleção de imagens inspiradas em H.P. Lovecraft.  Sua participação em Alien começou em 1975, quando chamou a atenção do roteirista Dan O’Bannon enquanto trabalhava com o cineasta chileno Alejandro Jodorowski numa versão de Duna jamais concretizada. O’Bannon mostrou a Scott o livro Necronomicon, de Giger, e o diretor decidiu adaptar literalmente as pinturas fálicas do suíço para criar o alienígena do filme de 1979.

Giger ganhou um Oscar por Alien e retornou à franquia em 1992 para trabalhar com David Fincher em Alien. O artista também trabalhou no design de A Experiência (1995) e dirigiu uma série de documentários como Swiss Made e A New Face of Debbie Harry.

O trabalho de H.R. Giger também pode ser visto na capa dos álbuns de diversos artistas como Brain Salad Surgery (1973), de Emerson, Lake & Palmer, e Koo Koo (1981), de Debbie Harry, entre outros. No álbum Frankenchrist (1985), o Dead Kennedys usou a pintura Landscape XX (ou Penis Landscape) como pôster, o que levou a banda a ser processada.

Morre o designer H.R. Giger, criador do visual de Alien