O ator francês Louis Jourdan, que protagonizou filmes como ‘Gigi’, morreu em sua casa em Beverly Hills aos 93 anos, no domingo, 15/02/2015.

O ator, que foi um dos maiores galãs franceses e depois se especializou nos vilões sofisticados, morreu de causas naturais, segundo seu biógrafo oficial, que foi o encarregado de anunciar sua morte.

Nascido em Marselha no dia 19 de junho de 1921, Jourdan se educou na França, na Inglaterra e na Turquia e estudou interpretação na famosa escola de Arte Dramática de René Simon.

Quando jovem, trabalhou em várias comédias românticas e dramas em seu país, mas durante a ocupação alemã, depois que seu pai foi detido pela Gestapo, se negou a participar em filmes com propaganda nazista.

Em 1948, o produtor e roteirista David O. Selznick o convidou para participar de uma produção de Hollywood em ‘Agonia de Amor’, dirigida por Alfred Hitchcock e protagonizada por Gregory Peck e Ann Todd.

Posteriormente, passou a fazer papéis de galã francês, trabalhando junto com atrizes como Gina Lollobrigida, Joan Fontaine, Marie Laforet, Grace Kelly e Shirley MacLaine.

Entre seus maiores sucessos se destacam o musical ‘Gigi’ (1958), ‘Can-Can’ (1960), ‘A Vingança de Monte Cristo’ (1961), ‘Feita em Paris’ (1966), ‘Julie’ (1956), na qual fazia papel de vilão, e ‘To Die in Paris’ (1968).

Depois da fase de galâ começou a fazer papéis de vilão, como no filme ‘007 Contra Octopussy’ (1983), da saga de James Bond, e em ‘O Homem da Máscara de Ferro’ (1977), com Richard Chamberlaine.

Em 2010 recebeu a Legião de Honra, a máxima condecoração da França. Sua esposa, Berthe Frederique Jourdan, com quem esteve casado por mais de 60 anos, morreu no ano passado.

LJ b