O diretor de cinema italiano Ettore Scola morreu aos 84 anos na terça feira, 19/01/2016. Scola estava em coma desde o domingo no setor de cardiologia do hospital Policlino, em Roma.

Ettore Scola foi um dos cineastas mais importantes da Itália, recebendo vários prêmios. Entre les, ganhou duas vezes a Palma de Ouro em Cannes, por “Feios, sujos e malvados” (1976) e “A família” (1987).

Entre os atores dirigidos por ele estão Marcello Mastroianni, Sophia Loren, Vittorio Gassman e Nino Manfredi.

Outros filmes entre os mais conhecidos de Ettore Scola são “Aquele que sabe viver” (1962), “Um dia muito especial” (1977) e “O Jantar” (1998).

Ele dirigiu filmes durante cinco décadas. Seu primeiro longa como diretor foi “Fala-me de mulheres”, de 1964. O mais recente havia sido “Que estranho chamar-se Federico”, de 2013, sobre o colega Federico Fellini.

Filmografia

1964 – Se permettete parliamo di donne (Fala-se de mulheres)

1965 – La congiuntura (Por milhão de dólares) (Tempos Difíceis)

1965 – Pesadelo de ilusões (Thrilling)

1966 – L’arcidiavolo (Os Amores de um demônio) (O Diabo Encarnado)

1968 – Riusciranno i nostri eroi a ritrovare l’amico misteriosamente scomparso in Africa? (Perdidos na África) (Um Italiano em Angola)

1969 – Il commisario Pepe (O Comissário Pepe)

1970 – Dramma della gelosia (tutti i particolari in cronaca) (br: Ciúme à italiana / pt: Ciúme, Ciúmes e Ciumentos)

1971 – Permette? Rocco Papaleo (Rocco Papaleo) (Um Italiano em Nova-Iorque)

1972 – Festival dell’Unità 1972

1972 – La più bella serata della mia vita (A Mais Bela Noite da Minha Vida)

1973 – Festival Unità

1973 – Trevico-Torino: Viaggio nel Fiat-Nam

1974 – C’eravamo tanto amati (Nós que nos amávamos tanto) (Tão Amigos que Nós Éramos)

1975 – Carosello per la campagna referendaria sul divorzio

1976 – Brutti, sporchi e cattivi (br: Feios, sujos e malvados / pt: Feios, Porcos e Maus)

1976 – Signore e signori, buonanotte (Senhoras e senhores, boa-noite)

1977 – I nuovi monstri (Os Novos Monstros) – colectivo

1977 – Una giornata particolare (Um Dia Muito Especial)

1980 – La terrazza (O Terraço)

1981 – Passione d’amore (Fosca, Paixão de Amor)

1982 – La nuit de Varennes (Casanova e a Revolução)

1982 – Vorrei che volo

1983 – Le bal (O Baile)

1984 – L’addio a Enrico Berlinguer – documentário

1985 – Maccheroni

1987 – Imago urbis

1987 – La famiglia (A Família)

1988 – Splendor (Splendor)

1989 – Che ora é?

1991 – Il viaggio di Captan Fracassa (A Viagem do Capitão Tornado)

1993 – Mario, Maria e Mario (Mario, Maria e Mario)

1995 – Romanzo di un giovane povero (A história de um jovem homem pobre)

1997 – I corti italiani

1998 – La cena (O Jantar)

2001 – Concorrenza sleale (Concorrência desleal)

2001 – Un altro mondo è possibile

2002 – Lettere dalla Pallestina

2003 – Gente di Roma

2013 – Que Estranho Chamar-se Federico