O diretor de cinema espanhol Juan José Bigas Luna morreu na sexta feira, 05/04/2013, em sua casa na vila de Riera de Gaia, aos 67 anos. O diretor catalão pediu que não houvesse funeral ou ato público em sua homenagem.

Segundo a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas da Espanha, o cineasta, que deixa mulher e filhas, trabalhava em seu novo longa quando morreu. O último filme de Bigas Luna é Di Di Hollywood, de 2010.

Bigas Luna integrou a geração de diretores espanhóis que ganharam repercussão internacional por seus filmes provocativos, juntam ente com Pedro Almodóvar e depois Julio Medem. A sensualidade permeava a cinematografia de Bigas Luna já nos anos 1970, em longas como Bilbao (1978) e na antologia de curtas Historias Impúdicas (1977).

Trabalhando sempre com grandes nomes, foi responsável pelo lançamento de grandes nomes, como Javier Bardem, que se tornou conhecido depois de protagonizar Jamón, Jamón (1992), de Bigas Luna. O filme de 1992 também lançou outra estrela espanhola, a então estreante Penélope Cruz.

Foi a chamada trilogia ibérica formada por Jamón, Jamón, Ovos de Ouro (1993) e A Teta e a Lua (1994) que tornou Bigas Luna conhecido mundialmente. Bigas Luna trabalhou também como pintor e designer,  profissão em que se iniciou nos anos 60.

Morre Bigas Luna, um dos maiores cineastas espanhóis