Karen Black, atriz de filmes como Cada Um Vive Como Quer e Sem Destino, morreu nesta quinta-feira aos 74 anos em Los Angeles.

Karen,  que lutava contra o câncer há alguns anos, teve  a morte confirmada pelo Facebook do seu marido, o montador Stephen Eckelberry.

“É com grande tristeza que venho anunciar que minha mulher e melhor amiga, Karen Black, faleceu, há poucos minutos. Agradeço a todos pelas orações e amor, que significaram muito para ela como para mim”, publicou Eckelberry.

Karen Black também atuou em O Grande Gatsby, de 1974, filme pelo qual levou o Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante.

Morre a atriz Karen Black

Karen Black entrou para a universidade Northwestern em Chicago, com 15 anos e de lá saiu dois anos mais tarde. Estudou com Lee Strasberg em Nova Iorquee interpretou diversos papéis na Broadway. Iniciou-se no cinema em Big Boy de Francis Ford Coppola (1966). Depois e até 1968 trabalhou para a televisão nas séries The F.B.I., Run for Your Life e Os Invasores. Em 1969 entra em Hard Contract com Lee Remick, e obtém algum reconhecimento com Easy Rider.

Após o sucesso do filme, Karen Black surge no filme para televisão Hastings Corner (1970), antes de ser nomeada para um Óscar nesse mesmo ano, pela sua interpretação em Five Easy Pieces. É premiada com um Golden Laurel, um NBR Award, um NYFCC Award e um Golden Globe. Depois tornou-se na heroína de Jack Nicholson em Drive, He Said (1971). Depois obtém os papéis principais femininos em A Gunfight e Born to Win. Antes do grande sucesso de 1975 com Airport 1975 ao lado de Charlton Heston, Karen surge em Cisco Pike de Bill L. Norton, Portnoy’s Complaint (1972) de Ernest Lehman, The Outfit de John Flynn e Rhinoceros de Tom O’Horgan. Todos estes filmes são feitos em pouco mais de dois anos. Após o sucesso de Airport 1975 e deTrilogy of Terror (com o qual receberia um TV Land Award em 2006), teria um papel em The Day of the Locust (1975) ao lado de Donald Sutherland.

Em 1975, em Viena, e durante as filmagens de Crime and Passion com Omar Sharif, é-lhe proposto dois filmes: W.C. Fields e eu de Arthur Hiller, e o último filme de Alfred Hitchcock, Family Plot. «Claro que a questão não se colocava. Trabalhar com Hitchcock seria uma experiência apaixonante, mesmo se quisesse o outro papel.», declarou no documentário de Laurent BouzereauPlotting Family Plot (2001).

O seu papel de raptora no filme seria a mais famosa da sua carreira. Após o sucesso do filme Karen Black leva uma Medalla Sitges en Plata de Ley pelo seu desempenho em Burnt Offerings, um filme sobre uma casa assombrada. Depois vira-se para a ficção científica com Capricorn One. Segue-se, com Lee Van Cleef, The Squeeze, e depois In Praise of Older Women (1978). Participa no seu primeiro filme de guerra com 1922 (1978), e num filme de terror com Killer Fish (1979).

A atriz Karen Black morreu aos 74 anos, segundo comunicado publicado pelo produtor Stephen Eckelberry, com quem ela era casada. “É com grande tristeza que tenho de informar que minha esposa e melhor amiga, Karen Black, acaba de falecer. Obrigado a todos por orações e amor, que significavam tanto para ela, quanto para mim”, escreveu Eckelberry, em seu perfil no Facebook. Karen Black foi diagnosticada com câncer.