Kid Vinil morre aos 62 anos em SP

/, Musica, Notícias/Kid Vinil morre aos 62 anos em SP

 

O cantor e produtor Kid Vinil morreu no início da tarde desta sexta-feira, 19/05/2017, aos 62 anos, em São Paulo.

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal em Conselheiro Lafaiate (MG). Ele era uma das atrações da Festa Retrô e tinha acabado de se apresentar quando sentiu fraqueza. Ele foi atendido no local e transferido para um hospital da região, onde foi diagnosticado com um edema.

Em estado grave, Kid foi transferido três dias depois para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha entre amigos e artistas para arcar com o traslado. No início do dia, a família do cantor informou que ela estava passando pelos “momentos mais crítico de sua recuperação”: “Entendemos que agora é o momento dele com Deus”.

Nome importante na construção do rock nacional, Antônio Carlos Senefonte, nome de batismo de Kid Vinil, iniciou a carreira com o grupo Verminose, um dos pioneiros do pós-punk no Brasil, que mais tarde mudaria de nome para Magazine.

Com a pegada mais pop e um tom de crônica juvenil, a banda logo conquistou sucesso nacional com “Sou Boy” e “Tic-Tic Nervoso”. Com o alcance, emplacou a versão de “Comeu”, de Caetano Veloso, como tema de abertura da novela “A Gata Comeu”, da TV Globo, em 1985.

Na TV, participou do programa “Boca Livre”, da TV Cultura, em 1987, e comandou “Som Pop”, na mesma emissora até 1993 – programas musicais seminais na época. A linguagem jovem e a fama de enciclopédia musical o levou a apresentar também “Mocidade Independente” na TV Bandeirantes, e programas na MTV.

Nos anos 2000, atuou também como diretor artístico da gravadora Trama e retomou as atividades do Magazine. Nos últimos anos, costumava viajar pelo Brasil com apresentações como DJ e com a banda Kid Vinil Xperience, além de apresentar o “Programa do Kid Vinil” na rádio 89 FM.

Paulista de Cedral, Kid Vinil ganhou a biografia “Um Herói do Brasil”, em 2015, escrita em parceria pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani.

Kid Vinil

Kid Vinil, nome artístico de Antônio Carlos Senefonte (Cedral/SP, 10 de março de 1955), destacou-se no cenário musical do rock brasileiro dos anos 80, com o grupo Magazine.
Cantor, radialista, compositor e jornalista, foi vocalista do Verminose, Magazine, Kid Vinil e os Heróis do Brasil, Kid Vinil Xperience. Atualmente retoma as atividades de radialista com um programa semanal na Rádio Rock 89FM (SP) – quintas-feiras às 23:59h, e na web rádio Brasil 2000 . E mais, a Banda Magazine está novamente à ativa com seus integrantes originais (Lu Stopa – baixo, Trinkão Watts- bateria, e Ted Gás – guitarra), com Kid no vocal para uma merecida guinada no cenário musical tão aguardada por muitos.

Biografia

No início dos anos 80 havia tocado na banda Verminose, mais voltada para o punk rock e o rockabilly. Foi precussor e incentivador do movimento punk paulista, organizando shows e tocando músicas de bandas de punk rock e pós-punk em seu programa de rádio (antiga Rádio Excelsior – Programa Kid Vinil). Nos anos 80 marcou forte presença no cenário musical como vocalista do grupo Magazine, com as canções “Tic Tic Nervoso” (de Marcos Serra e Antonio Luiz), “A Gata Comeu” (de Caetano Veloso) – que foi tema de abertura da novela com mesmo nome da Rede Globo, “Sou Boy”, “Adivinhão” (Baby Santiago e Wilson Miranda) e “Glub Glub No Clube”.
Na TV participou em 1987 do programa Boca Livre na TV Cultura, programa que teve em sua primeira fase competições entre colégios, seguindo com a realização de festival de novas bandas e por último mostra de bandas independentes por onde passou bandas como Inocentes, Golpe de Estado, 365, O Gueto, Cólera, Ratos de Porão, Escova e a Máfia, entre tantos outros importantíssimos para cena nacional; também passou por lá o Toy Dolls (grupo punk inglês). Ainda, apresentou o Som Pop em sua fase final (de 1989 a 1993, após o saudoso Gerson de Abreu). Depois, em 2000, tornou-se VJ da MTV, participando de programas como Lado B em que apresentava videoclipes de bandas underground, especialmente do exterior. Neste mesmo ano voltou com o Magazine, lançando um segundo trabalho pela gravadora Trama, o CD “Na Honestidade” em 2002. Encerradas as atividades com o Magazine formou uma nova banda, o Kid Vinil Xperience (2005). Com o Kid Vinil Xperience lançou em 2010 o seu primeiro CD, Time Was, um disco de covers de músicas favoritas e obscuras e em 2013 o primeiro DVD, Vinil Ao Vivo, gravado em 2010 na cidade de Novo Horizonte (SP), pelo selo Galeão, com interpretações de todos os hits de sua carreira. Em 2008, lançou um livro pela Ediouro Publicações, ” Almanaque do Rock”, que relata a trajetória do rock, começando pelos anos 50 até os dias de hoje.
Atualmente, além de seus dois programas de rádio, realiza atividades de DJ e shows com sua banda Magazine, além de participações em programas de rádio e televisão e entrevistas para diversas mídias de comunicação em sua área de atuação (sobre diversos estilos músicais, cultura pop, mercado fonográfico, etc.)

Discografia

Como membro do Magazine:
Compacto Simples: Soy Boy/Kid Vinil (1983, WEA/Elektra)
LP: Magazine (1983, WEA/Elektra)
Compacto Simples: Adivinhão/Casa da Mãe (1983,WEA/Elektra)
Compacto Simples: Tic Tic Nervoso/Atentado ao Pudor (1984, WEA/Elektra)
Compacto Simples: Glub Glub no Clube/Sapatos Azuis (1985, WEA/Elektra)
Compacto Simples: Comeu/Crucial (1985, WEA/Elektra)

Como membro do Kid Vinil e Os Heróis Do Brasil:

LP: Kid Vinil e os Heróis do Brasil (1986, gravadora 3M)

Disco solo:
LP: Kid Vinil (1989, RGE)

Como membro do Verminose:
LP: Xu-Pa-Ki (1995, independente)

Como membro do Magazine:
CD: Na Honestidade (2002, Trama)

Como membro do Kid Vinil Xperience:
CD: Time Was (2010, Kid Vinil Records)
DVD: Vinil Ao Vivo (2013, Galeão Discos)
EP: Kid Vinil Xperience (2014)

 

2017-05-19T18:30:36-03:00