Je ne suis pa un homme facile é um filme que você precisa assistir!!!

/, Coluna, Tek/Je ne suis pa un homme facile é um filme que você precisa assistir!!!

 

Je ne suis pa un homme facile ( Eu não sou um homem fácil) é um filme que você precisa assistir!!!

Em 2010 eu vi um curta francês fantástico “ MAJORITE OPPRIMEE, un film d’Eléonore Pourriat (2010) – YouTube” . Fiquei perplexa ao ser introduzida á uma realidade alternativa em que o mundo era Femista( Femismo é o oposto do Machismo. Costuma-se falar erroneamente que feminismo é o posto de machismo. já Feminismo quer igualdade. Femistas se comportariam em tese, tal qual os machistas).

Logo pensei que esta idéia daria um filme fantástico. Bem, a Netflix pensou o mesmo e, em 2014, contactou a diretora para transformar seu curta em um filme. E o resultou neste longa. “Eu não sou um homem fácil é uma comédia francesa.” Mas, se você não está acostumado á filmes franceses saiba que são sempre filmes que nos chocam e abordam temas instigantes.
Este é o tipo de filme que vai te fazer pensar e debater o tema. Por isso este é um filme mandatório para você , independente de opção sexual e/ou concepção de mundo.

Aliás é algo que falta ultimamente. Filmes que nos fazem questionar o mundo. Que venham mais filmes assim de diferentes temáticas. Manda mais que tá pouco, Netflix!

“Eu não sou um Homem Fácil ” por Eleanor Pourriat parece ser a continuação de seu curta-metragem “Majority Oprimeé”. Com efeito, esses trabalhos evocam o lugar das mulheres na sociedade e questiona a forma como que elas devem viver contra os homens que as dirigem. Vamos seguir Vincent Elbaz, um verdadeiro “Macho Man”, que coleciona conquistas. Aliás. no filme entendemos que homens são condicionados – desde cedo – a serem machistas… Até o dia em que, depois assediar garotas na rua, ele se choca contra um poste e desmaia. Ele vai acordar em um mundo dominado por mulheres, onde os homens devem agrada-las. Temos agora um mundo invertido. Onde, ao invés do Machismo reina o Femismo.

O protagonista se perde nesse novo mundo. Fica sem saber o seu lugar nesta nova realidade. Agora, seguimos as peregrinações de Damien, quarentão e solteirão convicto de fala sedutora. Mas esse pobre Damien é abruptamente precipitado nesta dimensão paralela, onde os papéis são invertidos e onde as mulheres sempre dominaram os homens. O Don Juan é gradualmente transformado em uma pessoa insegura, enquanto ele se esforça para seduzir uma romancista que coleciona as aventuras.
O filme então olha como Damien tenta integrar os códigos de um mundo do qual ele não pode escapar.
Ele precisa agora ter que lidar com pressões da família para casar-se e ter filhos. Lidar com questões de assédio sexual ao extremo. Vestir-se para agradar as mulheres e como portar-se neste novo mundo. Embora algumas situações sejam hilárias, confesso que algumas cenas são difíceis de assistir. Tive que voltar mais 2 vezes á netflix até terminar…

Ver situações que mulheres passam frequentemente, invertidas, foi cruel. Principalmente pois é quase impossível imaginar mulheres tratando homens assim.
Isso vai despertar o instinto feminista que existe em você( mesmo que você esteja preso dentro da Matrix e lute para manter o sistema). Ou vai te irritar caso você seja um machista convicto. Pois será irritante ver mulheres os tratando assim como você o faz…
Voltando ao filme( tentando não dar spoilers) o protagonista troca de lugar. Ele cede seu lugar para Alexandra Lamour, mulher super femista que tem um final bem similar ao curta original.
No final fica claro que, independente de sermos homens ou mulheres todos gostariam de ser tratamos com iguais. Tomara que tenhamos um mundo assim.
Bônus. Assista o longa antes do filme para poder ver 2 atores do curta original que estão no longa.

Embaixo está o curta que originou o filme. Assim como o trailer do longa.
E você , já assistiu, o que achou? Compartilhe sua opinião abaixo se você também se considera um ser humano que não é fácil !!!

Texto da colunista Lorena Soeiro, nerd, professora e tradutora de língua inglesa, cosplayer, roqueira, leitora de ficção, apaixonada por séries e documentários, cinéfila. colecionadora e louca por Tim Burton.

@lorenasoeiro

2018-05-17T11:22:29+00:00