Autor da série O Cavaleiro das Trevas nos quadrinhos mantem painel tributo a seu trabalho com bom humor e declarações polêmicas

Sin City 1945. Esse é o próximo projeto de Frank Miller nos quadrinhos, anunciado pela lenda da arte sequencial em painel exclusivo da CCXP – Comic Con Experience 2015 (www.ccxp.com.br). O artista, convidado de honra do evento e que atualmente roteiriza a terceira parte da série O Cavaleiro das Trevas (TDK III – The Master Race, lançamento exclusivo da Editora Panini no Brasil), contou a novidade ao público da CCXP em resposta a pergunta de um fã.

O painel, apresentado por Marcelo Hessel (do portal Omelete), contou com curiosidades sobre suas obras nos quadrinhos e no cinema, piadas e a famosa “rabugice” do autor. Por exemplo: quando questionado se já havia assistido à série baseada em um dos personagens que mais marcaram sua carreira como quadrinista (Demolidor, produzida pela Marvel e pelo Netflix), Miller respondeu com um simples ‘não’.

As fortes opiniões do “pai de Elektra” (popular personagem do universo Marvel) guiaram o rumo da conversa. “Considero o cinema como a mídia mais poderosa, mas não gosto do modo como as coisas são feitas em Hollywood”, declarou. O grande momento da apresentação – que comoveu todo o Auditório Cinemark – foi quando Miller, ao se deparar com um elogioso e emocionado fã, levantou-se da cadeira para autografar a HQ 300 (um de seus trabalhos mais famosos) e tirar uma ‘selfie’ com o sortudo.

wkZfz3Uk3QhtPIKerV4BMiNV0aP3jYCthgXzr5n8Mm0

 

No  2º painel na CCXP em que participou, Frank Miller se junta a Dan Didio e Jim Lee para discutir The Dark Knight III – The Master Race

Frank Miller, artista convidado de honra do evento e que atualmente roteiriza com Brian Azzarello a terceira parte da série O Cavaleiro das Trevas (TDK III – The Master Race, lançamento exclusivo da Editora Panini no Brasil)  contou curiosidades e novidades da série ao público na sua segunda participação na edição de 2015 da CCXP, ao lado dos editores Dan Didio e Jim Lee.

Como de costume, Miller foi o centro das atenções tantos para convidados quanto para a plateia do Auditório Cinemark. Entre as declarações sobre o universo do Cavaleiro das Trevas, o artista disse que o ator perfeito para interpretar o Batman mais velho seria Clint Eastwood. Miller também informou que esperou o momento certo para escrever a obra. “O público e o personagem precisavam amadurecer, e quando esse momento chegou, eu escrevi. Consegui realizar um grande sonho da minha infância: fazer o Batman bater no Superman”, ressaltou.

A lenda dos quadrinhos elogiou a pergunta que elegeu como uma das melhores já feitas a ele na vida: qual o segredo para que a DC não caia no mesmo ‘erro’ que a Marvel nos quadrinhos, que, segundo a repórter, hoje são mais influenciados pelos filmes do que pelo material original. “São quatro coisas: bons editores, bons estúdios, boa audiência e bons artistas”, respondeu.

O bom humor também permeou o painel. Quando perguntado por um fã se era amigo de Stan Lee (outra lenda dos quadrinhos, e grande nome da Marvel Comics) e quem dos dois desenhava melhor, Miller respondeu: “Sim, e eu”.

PHVnZlBw4ak7sZzbORzxOg3omNm2f7yOdwt1v7DRBqY