Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos será realizado de 21 a 28 de junho do próximo ano

Festival de Cinema de Santos já tem data confirmada para sua sétima edição em 2022 3

O Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, maior e mais importante festival do gênero no litoral paulista, já tem data marcada para 2022. Será a sétima edição do evento (oitava se for considerada a edição especial de março de 2021, com mais de 70 filmes exibidos), que ocorrerá de 21 a 28 de junho do próximo ano.

Com a perspectiva de que até lá a vacinação já tenha alcançado a maior parte da população brasileira e a pandemia esteja controlada, o objetivo é que o SFF volte a acontecer de maneira presencial – as três últimas edições, de 2020 e as duas de 2021 foram virtuais por conta da pandemia. Mas a organização não quer abrir mão de uma programação virtual. “No online, os filmes tiveram um alcance diferente, mais amplo. Obras foram acessadas e vistas nos cinco continentes. Quando falamos em democratização de acesso à cultura, intercâmbio cultural entre produções locais, nacionais e estrangeiras, e promoção do audiovisual, não podemos ignorar esse alcance”, explica o diretor geral André Azenha.

 

Único festival do estado de São Paulo a contar com mostra competitiva de longas-metragens de ficção fora da capital, o evento deverá manter mostras separadas para produções de ficção, documentário e animação. “Na sexta edição, em junho, tivemos centenas de filmes inscritos de várias partes do país e do exterior, de muita qualidade, e o sucesso foi tamanho que pretendemos manter o formato”, ressalta a diretora de produção Paula Azenha.

 

A abertura voltará a acontecer no Cine Roxy 5, tradicional de cinema de rua santista com 87 anos de existência e casa fundamental da produção local. Já os homenageados deverão ser anunciados nos próximos meses. As inscrições para curtas e longas devem iniciar entre janeiro e fevereiro de 2022. O encerramento, em 28 de junho, contará com uma celebração do Dia do Orgulho LGBTQIA+.

 

ITINERÂNCIA

 

Ainda em 2021, Santos Film Fest fará ao menos duas sessões itinerantes especiais, do filme Selvagem, de Diego da Costa, premiado na Mostra Humanidades de 2020 e que terá uma sessão no Instituto Arte no Dique, em novembro, com presença do diretor. E, em dezembro, o festival realizará uma sessão natalina nos moldes da ocorrida em 2019, quando 150 crianças de áreas vulneráveis de Santos que jamais haviam ido ao cinema puderam conferir Turma da Mônica: Laços no Cine Roxy, com presença do cachorro Floquinho do filme e distribuição gratuita de pipoca e brindes. “Não nos atemos apenas aos oito dias de festival. Buscamos realizar ações durante o para trabalharmos nosso objetivo de formar público para essa arte tão maravilhosa”, conclui André.

 

SOBRE O FESTIVAL

Realizado com sucesso em 2014 e 2015, ainda como Mostra Cine Brasil Cidadania, reunindo filmes de longa-metragem brasileiros contemporâneos inéditos na Baixada Santista, a partir de 2016, com a inclusão de produções estrangeiras e a necessidade de atender à demanda e aumentar a programação, passou a se chamar Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, organizado pelo Instituto Cinezen Cultural, de André Azenha e Paula Azenha, surgido em 2009 como site de cinema e que passou a promover diversos projetos culturais como Nerd Cine, Palafitacon, CulturalMente Santista – Fórum Cultural e Criativo de Santos, bate-papos culturais e sessões de cinema itinerantes e filantrópicas.

Nestes seis anos, o SFF exibiu cerca de 500 filmes, nacionais e estrangeiros, promoveu mais de 100 atividades formativas gratuitas entre bate-papos, oficinas e masterclasses, além de exposições e apresentações musicais com artistas regionais, envolvendo mais de 400 profissionais das mais diversas áreas culturais.

O Festival vem ressaltando a importância da representatividade, com filmes e presenças de artistas negros, LGBTQIA+, mulheres.

Já foram homenageados no festival artistas como Luciano Quirino, Ondina Clais (que passaram a batizar os troféus entregues anualmente), Rubens Ewald Filho, Eliane Caffé, Daniel Rezende, Angela Zoé, Paulo Betti, Sergio Rezende, Julia Katharine, Adelia Sampaio, Andrea Pasquini e Rodrigo Aragão. O festival fez retrospectivas de todos estes profissionais, além do cineasta Elder Fraga, promoveu sessões de filmes clássicos em cópias restauradas, virada cinematográfica com café da manhã, e muitas outras iniciativas.

 

SANTOS E O CINEMA

A relação da cidade com o cinema nasceu em 1897, com sua primeira exibição cinematográfica, e, a partir daí, os santistas se apaixonaram pelo cinema, chegando a ser a cidade com maior número de salas por habitante do Brasil nos anos 30, a famosa “Cinelândia” – hoje tem 22 salas comerciais e 5 públicas de cinema, além de cineclubes, projeto de cinema itinerante e cursos de graduação e pós-graduação em audiovisual.

Na Baixada Santista, importantes festivais pavimentaram o caminho, como o Festival de Guarujá, nos anos 70, e o Festival de Cinema Brasileiro de São Vicente, na virada do século. O Santos Film Fest presenteou a Baixada com um festival internacional apresentando longas-metragens e tornou-se a principal vitrine da produção regional. Sua maior edição foi em 2018, com mais de 100 filmes – pela primeira vez na região um festival apresentou programação tão extensa.

 

COLEÇÃO SANTOS FILM FEST

Desde sua primeira edição, o Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos tem como um de seus principais objetivos o resgate histórico e a preservação da memória cinematográfica, em especial, a do cinema nacional. Afinal, para entendermos o presente e planejarmos o futuro, precisamos conhecer a fundo nosso passado.

Com suas exposições, como aquelas em homenagem às atrizes Sonia Braga e Julie Andrews, reunindo o acervo pessoal do crítico de cinema e artista plástico Waldemar Lopes, com cartazes, discos de trilhas sonoras dos filmes estrelados pelas duas, DVDs, laserdiscs, blu-rays, livros, e itens raros, Além da Cor da Pele, organizada por Lukinha Figueiredo e que escreveu textos em fotos do ator Luciano Quirino (padrinho do SFF), bem como a que levou ao público os itens pessoais do crítico santista Rubens Ewald Filho. Ou, ainda, duas sobre cultura pop: respectivamente sobre os 80 anos de Superman e Batman – esta última com mais de 3 mil visitantes.

E, ainda, em sessões de filmes clássicos ou cults, com destaque para: Oito e Meio, de Federico Fellini, exibido em versão 4K na sala 5 – de tela quase tamanho Imax – do Cine Roxy, os 40 anos de Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Bruno Barreto, os 35 anos de Vitor ou Vitória? (1982, de Blake Edwards), Lamarca (1994, de SErgio Rezende), Hair (1979, de Milos Forman), retrospectivas das cineastas Eliane Caffé, Agnés Varda, Angela Zoé, do diretor Elder Fraga, dos documentaristas santistas Wladimyr Cruz, Carlos Oliveira, etc.

A Coleção Santos Film Fest surgiu para complementar e expandir esse ideal: em 2018, publicou um livreto em formato autobiográfico do crítico santista Rubens Ewald Filho, homenageado daquela edição e, no ano seguinte, o livro Grandes Interpretações do Cinema Brasileiro, uma coletânea de artigos do crítico Waldemar Lopes sobre atuações memoráveis de astros e estrelas do nosso cinema a exemplos de Sonia Braga, Darlene Glória, Fernanda Montenegro, Fernanda Torres, Rodrigo Santoro, Wagner Moura, Sérgio Mamberti, Bete Mendes, Nuno Leal Maia, entre outros.

A partir de 2021, essas publicações foram atualizadas e reeditadas, pelo selo CineZen Edições Literárias, de André Azenha e Paula Azenha. A seguir, foram lançados Adelia Sampaio: O Segredo da Rosa, autobiografia da primeira cineasta negra brasileira a lançar um longa em circuito comercial, História do Santos Film Fest, e ainda Ondina Clais: A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia, autobiografia da atriz, e Grandes Curtas: Curtas-Metragens de Grandes Cineastas, de André Azenha, coletânea de artigos sobre filmes de curta duração que transformaram carreiras de cineastas brasileiros e estrangeiros. Tanto o livro sobre Adelia, a versão atualizada da autobiografia de Rubens Ewald Filho e a história do festival possuem versões em e-book para download gratuito, já a versão de 2021 do livro de Waldemar Lopes, a autobiografia de Ondina Clais e Grandes Curtas estão para venda (interessados podem entrar em contato pelo Whats em 13 99614-0963).

www.santosfilmfest.com

www.youtube.com/santosfilmfest (no canal há palestras e bate-papos das edições anteriores)

www.facebook.com/santosfilmfest

www.instagram.com/santosfilmfest