Uma das novidades que a Fundação Dorina apresentou em seu estande durante a Bienal o DDReader (Dorina Daisy Reader) em sua versão para Android, o que permitirá seu uso em smartphones e tablets.

O app permite ler com os dedos e os ouvidos, facilitando ainda mais o acesso à leitura para as pessoas com deficiência visual. Com ele, além do transporte de livros, mantem-se as vantagens do livro digital Daisy, que permite a leitura dos conteúdos da mesma forma que um livro impresso: com inserção de marcações, anotações ou observações, consideradas intervenções facilitadoras para o público que busca conteúdos específicos, como consultas a dicionários, por exemplo.

O leitor de livros digitais em formato Daisy para tablets e smartphones amplia o acesso da pessoa com deficiência visual à leitura e passa a ser o primeiro app brasileiro para aparelhos móveis que poderá atender a demanda de pessoas que precisam de livros digitais com acessibilidade. Durante a Bienal, pessoas com deficiência visual demonstrarão o uso do aplicativo aos visitantes.

O aplicativo é um desenvolvimento da Fundação Dorina em parceria com a Results, empresa de softwares acessíveis. Sua versão MS Windows existe desde 2009 e a nova versão estará exposta no estande da instituição na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. A partir do dia 15 de agosto, o app estará disponível para download gratuito no Google Play em português, inglês e espanhol.

Museu da Casa Brasileira recebe homenagem anual da Fundação Dorina a seus parceiros