Dia da Música apresenta 113 gratuitos em SP

/, Evento, Musica, Música, Notícias/Dia da Música apresenta 113 gratuitos em SP

Neste sábado, 24/06, a cidade de São Paulo sedia a terceira edição do Dia da Música com 120 shows na cidade, 113 deles gratuitos. Apenas um dos 22 palcos, o da balada Trackers, com sete shows, cobrará ingresso.

Inspirado na Fête de la Musique, que acontece na França há mais de três décadas, o evento também se espalha por outras 51 cidades brasileiras.

Por aqui, os palcos serão montados em todo tipo de lugar. Alguns ocuparão espaços públicos, como o largo da Batata (que concentra a maioria dos shows), a avenida São João, a Passagem Literária da rua da Consolação e a praça General Oliveira Álvares, na Vila Madalena. Outros se instalam em bares, casas de shows, estúdios de gravação e até na sede de um time de futebol de várzea.

“Partimos do princípio de democratizar o acesso à música”, diz a diretora-artística do projeto, Katia Abreu. “‘Vamos fazer um festival de festivais, mostrando as várias faces da música autoral brasileira.”

Ao lado de outras quatro pessoas, Katia formou o conselho curador do Dia da Música, responsável pela programação do palco principal do largo da Batata e por selecionar as 120 atrações (30 a mais do que em 2016), entre os artistas que se inscreveram para tocar no evento.

A programação conta com destaques como o grupo de rap feminino Rimas e Melodias e os pernambucanos do Mombojó (no largo da Batata), as bandas Garotas Suecas e Holger (atrações da Fun-house) e o palco organizado pelo coletivo Sêla, que recebe só apresentações de mulheres, com nomes como Camila Garófalo e Marcelle, na Associação Cultural Cecília.

Confira a programação por região e comemore o dia com música.

ZONA OESTE

Palco do Conselho Curador
Montado no largo da Batata, o palco é o principal espaço e o único com a programação elaborada pelos curadores do evento.

Ao longo do dia, passam por ali o grupo de rap Rimas & Melodias (que tem a cantora Tássia Reis entre suas integrantes), o cantor pernambucano Barro e seus conterrâneos da banda Mombojó, que transita por rock alternativo e pós-manguebeat e promove a turnê “Mombojó – Lo Fi” –que revisita a discografia. Já no fim da tarde, é a vez do trio Mental Abstrato, com sua mistura de jazz, hip-hop e brasilidades, e do cantor Bronze, com temas de folk rock.

Em seguida, a goiana Bruna Guimarães mostra o projeto de pop rock com influências noventistas Brvnks. A banda paulistana de rock alternativo Ludovic encerra a programação.

Largo da Batata – Av. Brig. Faria Lima, Jardim Paulistano. Rimas & Melodias: 14h30. Barro: 15h35. Mombojó Lo-Fi: 16h40. Mental Abstrato: 17h45. Bronze: 18h50. Brvnks: 19h55. Ludovic: 21h. Livre

 

Howlin’ Records e Sinewave 
Centro da efervescência cultural e política recente da cidade, o largo da Batata recebe outros dois palcos organizados por selos: Howlin’ Records e Sinewave. Em parceria, eles promovem uma batalha de shows que misturam música eletrônica, experimental, instrumental e rock.

No primeiro, apresentam-se as bandas Vapor, Stase, Blues Drive Monster, Color for Shane, Sky Down, Gomalakka e Miêta. No segundo, sobem ao palco o músico carioca Cadu Tenório, o trio de rock instrumental Ralo, o quarteto de metal Jupiterian, a banda de rock Emicaeli, a Patife Band, formada em 1984 pelo músico e compositor Paulo Barnabé, e a banda gaúcha de rock alternativo Loomer. O trio Macaco Bong, que está prestes a celebrar 15 anos de carreira, encerra a programação.

Largo da Batata – Av. Brig. Faria Lima, Jardim Paulistano. Palco Howlin Records: Vapor: 14h30. Stase: 15h30. Blues Drive Monster: 16h30. Color for Shane: 17h30. Sky Down: 18h33. Gomalakka: 19h30. Miêta: 20h30. Livre. Palco Sinewave: Cadu Tenório: 14h. Ralo: 15h. Jupiterian: 16h. Emicaeli: 17h. Patife Band: 18h. Loomer: 19h. Macaco Bong: 20h. Livre

Breve
A casa de shows na Pompeia, aberta por ex-sócios da Neu Club e os criadores do Balaclava Records, recebe uma seleção de representantes da música eletrônica experimental em suas diversas vertentes. O trio paulistano Yatho abre a programação com show marcado por improvisos. Em seguida, apresentam-se o músico, produtor e DJ Sakr, que explora trip-hop, hip-hop, acid, house e techno, Juliana R., com sua música pop, a produtora Luisa Puterman, com sons de sintetizadores, e o trio Formafluida, com sonoridade orgânica carregada de psicodelia. Completam o line-up a DJ niteroiense Érica, o projeto eletrônico Nuben de Gustavo Teixeira e o produtor Retrigger, que une sons viscerais à eletrônica.
R. Clélia, 470, Água Branca, região oeste, s/ tel. 200 pessoas. Yatho:17h. Sakr: 18h. Juliana R.: 19h. Luisa Puterman: 20h. Formafluida: 21h. Érica: 22h. Nuven: 23h. Retrigger: 23h59.

A Porta Maldita 
Em um palco ao ar livre, o coletivo reúne nomes da cena do rock alternativo com influências de raízes brasileiras. Destaque para Pitaias, grupo de mulheres que mistura MPB, pop e samba.

Pça. General Oliveira Álvares, Jardim das Bandeiras, Vila Madalena. Amoradia do Som: 14h. Caraudácia: 15h. Nã: 16h. Pitaias: 17h. Zumbi e o Folclore: 18h. Mamamute: 19h01. Goldenloki: 20h. Um Quarto: 21h. Largato!?: 22h.

Casa do Mancha
A cantora Juçara Marçal e o músico Cadu Tenório mostram “Anganga” (2015), disco que reúne interpretações dos “vissungos”, cantos de trabalho de escravos mineradores de Minas.
R. Filipe de Alcaçova, 89, Pinheiros, região oeste, tel. 3796-7981. 100 pessoas. Juçara Marçal e Cadu Tenório – Anganga: 22h. Livre.

Estúdio Costella 
O estúdio de gravação recebe duas atrações: o trio matogrossense Fuzzly e o quinteto carioca Barizon. O primeiro mostra seu rock pesado, e o segundo, riffs poderosos.

R. Aimberê, 1.981, Sumaré, região central, s/ tel. 100 pessoas. Fuzzly: 20h. Barizon: 21h.

Fatiado Discos 
A loja que vende vinis, petiscos e cervejas recebe atrações de reggae, dancehall, rap e soul. Destacam-se os cantores Michel Irie e Jah Walla, com uma mistura de reggae e dancehall.

Av. Prof. Alfonso Bovero, 382, Sumaré, Sistah Chilli e Gustavo Dread:18h. Michel Irie e Jah Walla: 19h. Aghata Saan: 19h30. Livre.

Festival Move that Jukebox
Celebrando dez anos do blog de música Move that Jukebox, o festival recebe a banda paulistana Falso Coral, que promove diálogo entre pop e alternativo usando a viola caipira, o cantor brasiliense radicado em São Paulo Aloizio, com sua mistura pop com a MPB, e o grupo paulistano Bratislava com sons de eletrônica e rock.

Family Mob – R. Sales Jr., 296, Alto da Lapa, Falso Coral: 15h. Aloizio: 16h. Bratislava: 17h.

CENTRO

Funhouse
Com sons que vão da música alternativa e eletrônica ao pop e ao rock, passam pela casa os grupos Atalhos, Garotas Suecas e Holger. O primeiro carrega influências do folk de Wilco e Neil Young. O segundo mistura rock de garagem, soul, funk e música brasileira em suas canções. Por fim, fecha a noite Holger, conhecido por mesclar indie rock e ritmos brasileiros.

R. Bela Cintra, 567, Consolação. Atalhos: 17h. Holger: 18h. Garotas Suecas: 19h.

 

Black Embers Fest
Pelo palco da Trackers (único pago do evento) passam representantes das cenas de rock, metal e experimental. Destacam-se as bandas paulistas Kid Foguete e Surra e a goiana Frieza.

Trackers – R. D. José de Barros, 337, República, 250 pessoas. Kid Foguete: 17h. Surra: 17h30. Aphorism: 18h. Travelling Wave: 18h30. Siege of Hate: 19h30. Guro: 21h45. Frieza: 23h. Ingr.: R$ 20.

Dubstep na Rua!
Com o objetivo de unir produtores, DJs, músicos e amantes do soundsystem, a festa chega à sua terceira edição e é realizada na avenida São João. O som transita por eletrônica, experimentalismos, rap e reggae. Entre as atrações confirmadas estão SubVertentes, Nightlight, Alienação Afro Futurista e Korsain.

Av. São João, Centro. SubVertentes: 13h. Aghata Saan: 13h30. Nightlight: 14h. DJ FLX: 15h. Alienação Afro Futurista: 16h. Redíneas: 17h. Anshu Sound: 18h. Korsain: 19h. Ganesh: 20h. Cavalaska: 21h. Abduzidub: 22h. Livre.

Hotel Bar
Dedicado à música experimental, o palco recebe o músico Maurício Takara com seu trabalho autoral “Cavulcão”, seguido de seu companheiro na banda Hurtmold, Guilherme Granado, que, ao lado de Leandro Archela, mostra o projeto eletrônico Bode Holofonico. ACruz Sesper e Black Snake 808 completam o line-up.
R. Matias Aires, 78, Consolação. Maurício Takara: 16h. Bode Holofonico: 17h. Acruz Sesper: 18h. Black Snake 808:19h. Livre.

 

Espaço Cultural Zapata 
Voltado para o metal e o rock, o espaço recebe shows de grupos como o OdioSocial, de punk hardcore, e o Charlotte Matou um Cara, banda de punk feminina formada em 2015.

R. Riachuelo, 328, Sé. 150 pessoas. Social Chaos Punx + OdioSocial: 20h. Charlotte Matou um Cara + Social Chaos: 22h.

Morfeus
Com programação voltada ao hip-hop, o clube recebe os rappers paulistanos Yannick e Eloy Polemico, além de Msário, que também assimila ritmos como samba, dubstep e ragga.

Morfeus Club – R. Ana Cintra, 110, Campos Elíseos, tel. 3337-0839. Yannick:19h. Eloy Polemico: 21h. Msário: 22h.
Passagem Literária da Consolação
A passagem subterrânea que também funciona como espaço cultural propõe uma viagem por sonoridades marcantes dos anos 1960 com shows de Os Artefactos, Os Estilhaços, Modulares e The Charts.

R. da Consolação, alt. do nº 2.423, Consolação. Os Artefactos: 16h. Os Estilhaços: 17h30. Modulares: 19h10. The Charts: 20h30. Livre.

Palco Sêla na Cecília
O coletivo de artistas Sêla organiza um palco exclusivamente de mulheres. Entre os destaques estão a cantora sergipana Marcelle e as paulistanas Marina Melo e Camila Garófalo.

Associação Cultural Cecília – R. Vitorino Carmilo, 449, Barra Funda. Marina Melo:17h. Brisa Flow: 18h. Paula Cavalciuk: 18h50. Camila Garófalo: 19h40. Nina Oliveira: 20h30. Marcelle: 21h20.

 

Casa de Cultura Itaim Paulista
O indie rock com pegada dos anos 1990 dá o tom dos shows na Casa de Cultura Itam Paulista. Destacam-se a banda paulistana de rock The Concept, surgida em 1993, e o Loomer, grupo de rock alternativo formado em 2008 em Porto Alegre.

Av. Br. de Alagoas, 340, Itaim Paulista, região leste, tel. 2963-2742. 150 pessoas. Loomer: 16h. Justine Never Knew the Rules: 17h. The John Candy: 18h. The Concept: 19h.


Sede do Grupo Rosas Periféricas.

A sede do grupo de teatro Rosas Periféricas cede espaço para uma programação musical eclética –que vai do rap à eletrônica– em seis shows com artistas do Estado de São Paulo. Entre eles, o duo de hip-hop de Mogi das Cruzes Rodrigo Goes e Armatese, e a cantora de Guarulhos Nina Oliveira.
R. Martim Lumbria, 241, Parque São Rafael, região leste, s/ tel. 80 pessoas.

Rodrigo Goes e Armatese: 10h30. Carlos Patricio: 12h. Nina Oliveira: 14h. As Trinca: 16h. DMN: 17h50. Fuga Operária: 20h10. Livre.

 

Colina F.C.
A sede do time de futebol de várzea Colina F.C. se transforma em um palco de hip-hop. Por lá o destaque são as rappers feministas Mulheriu Clã, Brisa Flow e As Trinca.

R. Felizardo Mendes, s/ nº, Vila Cruzeiro, região leste, s/ tel. 2.000 pessoas. Aliados da Sul: 16h. Koab MC: 16h30. Cupula SoulRap: 17h. Airan o Turco: 17h30. Rica Silveira: 18h. Neto Poeta: 18h30. GGF A Família: 19h. DBronks: 19h30. JPA Epycentro: 20h. Mulheriu Clã: 20h30. Brisa Flow: 21h. As Trinca: 21h31.

 

ZONA NORTE

Espremedor na Rua
Ativo desde 2008, o projeto Espremedor, que tem como objetivo a difusão cultural, ocupa o Skate Park Freguesia do Ó com uma noite roqueira. Passam por lá as bandas paulistanas Sisters Mind Trap, Z13 e Projeto Trator, e o grupo de Florianópolis Monaural, que mistura rock e música alternativa.
Av. Miguel Conejo, 100, Vila Albertina, região norte. Monaural: 18h. Sisters MindTrap: 19h. Projeto Trator: 20h. Z13: 21h.

 

ZONA SUL

Comando Underground
Baseado no Capão Redondo, o projeto Comando Underground organiza palco com shows de rock, metal e música alternativa. Destacam-se as apresentações da banda de rock de Santo André The Melties, com a vocalista Jana à frente, do grupo experimental paulistano Gu-ê-Crig e do quinteto de Guarulhos Guetto Hardcore.
R. Marco Basaiti, 60, Capão Redondo, região sul, s/ tel. Sáb.: Bar do Moes: 22h. The Melties: 23h. Gu-ê-Crig: 0h. Dom.: Guetto Hardcore: 1h. Livre.

 

 

2017-06-24T11:00:27-03:00