Michael Cimino, famoso cineasta americamo, ganhador do Oscar de melhor filme e melhor diretor pelo clássico “O Franco Atirador”, de 1978, morreu aos 77 anos no sábado 02/07/2016.

Thierry Fremaux, diretor do Festival de Cinemas de Cannes, afirmou pelo Twitter que Cimino “faleceu em paz, rodeado de seus familiares e das duas mulheres que o amaram”.

Até o momento não há informação sobre a causa de sua morte nem o local.

“Nosso trabalho juntos é algo que sempre lembrarei”, disse em comunicado Robert De Niro, protagonista de “O Franco Atirador”. “Sentiremos saudades”, acrescentou.

Apesar desse trabalho monumental, seu projeto seguinte, “O Portal Do Paraíso”, de 1980, foi um fracasso histórico que esteve a ponto arruinar o estúdio United Artists e que refletirá para sempre a eterna queda de braço entre a arte e as finanças.

“O Portal Do Paraíso” acabou com a promissora trajetória em Hollywood de Cimino, que antes tinha rodado “O Último Golpe” (1974), junto com Clint Eastwood e Jeff Bridges (indicado ao Oscar por seu trabalho).

A biografia de Cimino é o exemplo paradigmático de uma carreira com um ascensão meteórica e uma queda abrupta. Com dois argumentos no seu currículo, do filme de ficção científica Silent Running e do segundo filme da série Dirty Harry: Magnum Force, realizou o filme Thunderbolt and Lightfoot, com Clint Eastwood, com quem escreveu o roteiro. O seu segundo filme, The Deer Hunter (O Franco-Atirador), teve um sucesso estrondoso entre a crítica e recebeu vários Oscars, incluindo o Oscar de melhor realizador para Cimino.

Em consequência deste sucesso, já no papel de “realizador genial”, a United Artists deu-lhe liberdade total para a realização de Heaven’s Gate (O Portal do Paraíso). O perfeccionismo em recriar cenários levou o diretor a demitir e contratar equipes de cenógrafos várias vezes, estourando o orçamento e ampliando as filmagens em um ano. Além disso, o filme foi envolvido em diversas polêmicas tais como a da morte de animais nos bastidores; e o controle de Cimino sobre o filme chegando a colocar seguranças nos sets de filmagem impedindo o acesso dos produtores do filme e jornalistas. O resultado foi um fracasso de crítica e bilheteria, que levou a United Artists à falência.

Nenhum dos filmes obteve o sucesso de The Deer Hunter. Em 2001 publicou o seu primeiro romance, Big Jane. No mesmo ano, o Ministro da Cultura francês condecorou-o com o galardão de “Chevalier des Arts et des Lettres.”

 

Filmografia

  • 1974: Thunderbolt and Lightfoot (O Último Golpe)
  • 1978: The Deer Hunter (O Franco Atirador)
  • 1980: Heaven’s Gate (O Portal do Paraíso)
  • 1985: Year of the Dragon (O Ano do Dragão)
  • 1987: The Sicilian
  • 1990: Desperate Hours (Horas de desespero)
  • 1996: The Sunchaser

Prémios

  • Ganhou o Oscar de Melhor Filme, por “The Deer Hunter” (1978).
  • Ganhou o Oscar de Melhor Diretor, por “The Deer Hunter” (1978).
  • Recebeu uma nomeação ao Oscar de Melhor Roteiro Original, por “The Deer Hunter” (1978).
  • Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Realizador, por “The Deer Hunter” (1978).
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA de Melhor Realizador, por “The Deer Hunter” (1978).
  • Recebeu uma nomeação ao César de Melhor Filme Estrangeiro, por “Year of the Dragon” (1985).
  • Recebeu duas nomeações à Framboesa de Ouro de Pior Realizador, por “Heaven’s Gate” (1980) e “Year of the Dragon” (1985). Venceu por “O Portal do Paraíso”.
  • Recebeu duas nomeações a Framboesa de Ouro de Pior Argumento, por “Heaven’s Gate” (1980) e “Year of the Dragon” (1985).