Charles Durning, ator indicado duas vezes ao Oscar e mais conhecido  por ter trabalhado em filmes como “Golpe de Mestre” e “Tootsie”, morreu de causas naturais ontem, dia 26/12/2012, aos 89, em Nova York. Durning atuou em mais de cem filmes e em dezenas de programas de televisão.

Nascido em uma família irlandesa de dez filhos em 1923, Durning esteve entre os soldados americanos que desembarcaram na Normandia na Segunda Guerra Mundial e acabou ferido em uma perna. Foi motorista de táxi, pintor e guia turístico antes de começar sua carreira dramática, primeiro como ator de teatro, quando o produtor Joseph Papp o contratou para o New York Shakespeare Festival.

Seu primeiro grande papel no cinema foi o de um policial corrupto em “Golpe de Mestre” (1973), junto com Paul Newman e Robert Redford. Durning concorreu ao Oscar de ator coadjuvante duas vezes: em 1983, por interpretar um governador em “A Melhor Casa Suspeita do Texas” (1982), e no ano seguinte, como um nazista na comédia de Mel Brooks “Sou ou Não Sou?” (1983). Entre seus trabalhos mais lembrados está o personagem que se apaixona por Dustin Hoffman em “Tootsie”.

Durning trabalhou também de “Um Dia de Cão”, “Dick Tracy”, “Muppets – O Filme”, “A Primeira Página” e “Feriados em Família”, entre muitos outros filmes, além de ter interpretado Papai Noel em cinco produções para a TV nos EUA.

Ganhou um Globo de Ouro como melhor ator em 1991 por sua interpretação de John “Honey Fitz” Fitzgerald no filme para televisão “The Kennedys of Massachusetts”, assim como um prêmio Tony em 1990 por seu papel de Big Daddy na Broadway em “Gata em Teto de Zinco Quente”. Foi indicado a vários prêmios Emmy por trabalhos na televisão. Em 2008, ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. O ator se casou duas vezes e teve três filhos.

Charles Durning morre nos EUA