Os roteiristas J.H. Williams III e W. Haden Blackman declararam em seus blogs que vão abandonar a HQ Batwoman, da DC Comics, devido a interferência editorial constante que acontece de última hora e prejudicou os planos que eles tinham para a personagem, principalmente o casamento entre ela e sua parceira.

A personagem título havia proposto casamento à namorada, mas a DC não fez alarde com a possibilidade do primeiro casamento gay feminino nas HQs de super-heróis, apesar da onda de casamentos gays nos quadrinhos ter sido fortemente promovida na grande mídia.

O motivo é que o casamento não teria sido aprovado. “A DC solicitou que alteremos ou descartemos por completo várias tramas de longa data de maneiras que, a nosso ver, prejudicam a personagem e a série. Disseram para abandonar planos para a origem do Crocodilo; fomos forçados a alterar drasticamente a conclusão original do nosso arco atual, que teria definido um futuro heroico e ousado para a Batwoman; e, o mais massacrante, fomos proibidos de mostrar um casamento entre Kate e Maggie”, disseram os autores em declaração.

O casamento gay da DC

“Sempre entendemos que, por mais que adoremos a personagem, Batwoman pertence à DC. Contudo, o fato destas mudanças virem sempre na última hora nos deixa frustrados e furiosos – porque nos impedem de contar a melhor história possível”, complementam.

Em seu Twitter, Williams III ainda disse ainda que “brigamos para que as personagens noivassem, mas foi nos dito enfaticamente que não poderia haver casamento.”

A última edição da dupla será a 26, prevista para dezembro. Williams III também comentou que o desentendimento com a DC não afeta seu compromisso com The Sandman Overture, o projeto que está desenhando para a DC/Vertigo.

Tanto J.H. Williams III quando a DC Comics se manifestaram, afirmandor que o que foi vetado pelo editorial é uma trama de casamento, não de um casamento homossexual, e que a DC não tem nenhum problema com a orientação sexual da personagem.

O casamento gay da DC