Há exatos 33 anos, em junho de 1989, estreava nos cinemas a versão dark, comandada por Tim Burton, do Batman, em comemoração aos 50 anos do personagem

Desde uma versão estendida da série de TV da década de 60 que o personagem não era visto nas telonas, o que gerou um murmurinho imediato, seguido de apreensão dos fãs, desde o anúncio que o filme seria produzido.

A escolha do diretor gerou certa apreensão, pois Tim Burton nunca havia dirigido filmes de ação, e uma história do personagem necessitava de grandes doses de ação. Mas não foi nada comparado a revolta causada pela escolha do ator que interpretaria Bruce Wayne/ Batman. Quando foi divulgado o nome de Michael Keaton como protagonista, os fãs explodiram em revolta.

Os estúdios da Warner Bros receberam mais de 50 mil cartas de protesto. O motivo para isso era que na época Michael Keaton era mais conhecido por papeis em filmes de comédia, e tinha pouca altura e físico em comparação ao Batman dos quadrinhos, além de não possuir o protuberante queixo do personagem.

O problema com a altura foi resolvido posicionando os atores durante as filmagens, de modo que Keaton parecesse ser um pouco mais alto. Para resolver a questão do aspecto físico que o ator apresentaria quando usasse o uniforme do Batman, foi criada uma armadura (que na história do filme era a prova de balas), no lugar do colante cinza que era usado nos quadrinhos e na série de TV com Adam West.

O design criado por Anton Furst para o filme (as armaduras do herói e do Batmóvel) aliado ao fato de Jack Nicholson ter sido escolhido como Coringa acalmou os fãs, mas ainda gerava apreensão, até a estreia do filme.

Batman, de Tim Burton, se mostrou uma versão quase operística das primeiras aparições do personagem, pintadas em tom dark, com profunda angústia psicológica do herói e seu antagonista, o Coringa. Apesar de não ter sido feito exatamente fiel às histórias em quadrinhos, o filme agradou aos fãs, e até hoje rivaliza com a versão de Christopher Nolan do Homem Morcego.

Uma curiosidade é que o filme contou com a participação de Bob Kane, o criador do Batman, como caricaturista na edição do jornal aonde Vicki Vale trabalhava.

O filme foi estrelado por Michael Keaton no papel principal, junto com Jack Nicholson, Kim Basinger, Robert Wuhl e Jack Palance. O filme, em que Batman lida com a ascensão de um criminoso fantasiado conhecido como “O Coringa”, é o primeiro da série de filmes Batman da Warner Bros..

 

Batman não teve seu financiamiento de produção aprovado, até depois do sucesso de Beetlejuice (1988) de Burton. Uma lista contou com vários atores considerados para o papel de Batman. Nicholson aceitou fazer o papel do Coringa, sob condições estritas, que ditou um alto salário, uma parcela dos lucros de bilheteria, e seu cronograma de filmagem.

As filmagens ocorreram no Pinewood Studios entre outubro de 1988 e janeiro de 1989. O orçamento encaminhado foi de $ 30 milhões a 48 milhões de dólares, enquanto o 1988 Writers Guild of America forçou gravemente Hamm a abandonar. O roteiro foi reescrito sem créditos realizado por Warren Skaaren, Charles McKeown e Jonathan Gems. Batman foi um sucesso financeiro e crítico, ganhando mais de US $ 400 milhões no total de bilheterias. O filme recebeu várias indicações ao Saturn Award e uma indicação ao Globo de Ouro, e ganhou um Oscar.

Também inspirou a premiada série animada, Batman: The Animated Series, abrindo o caminho para o DC Animated Universe, e influenciou Hollywood na mercadologia moderna e técnicas do desenvolvimento do gênero de filmes de super-heróis.

Principais prêmios e indicações

Oscar 1990 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor direção de arte.

Prêmio Saturno 1991 (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films, EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor ator (Jack Nicholson), melhor figurino, melhor filme de fantasia, melhor maquiagem e melhor atriz coadjuvante (Kim Basinger).

BAFTA 1990 (Reino Unido)

  • Indicado nas categorias de melhor ator coadjuvante (Jack Nicholson), melhor figurino, melhor maquiagem, melhor desenho de produção, melhor som e melhores efeitos especiais.

Globo de Ouro 1990 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor atuação de um ator em cinema – comédia/musical (Jack Nicholson).

People’s Choice Awards 1990 (EUA)

  • Venceu nas categorias de filme favorito e filme dramático favorito.

 

Trailer:

 

Documentário sobre o filme: