A atriz Maria Alice Vergueiro morreu em 3 de junho de 2020, aos 85 anos, em São Paulo. Segundo a família, ela estava internada em um hospital devido a uma pneumonia. A artista teve uma longa carreira nos palcos brasileiros e ficou conhecida do grande público pelo curta-metragem Tapa na Pantera, de 2006.

Atriz Maria Alice Vergueiro morre aos 85 anos 3

Nascida em São Paulo de uma família tradicional, Maria Alice fez sua estreia no teatro em 1962, no espetáculo A Mandrágora, dirigido por Augusto Boal. Depois, sua carreira passou pelo Teatro Oficina, de José Celso Martinez Corrêa, onde atuou na montagem de O Rei da Vela, de Oswald de Andrade, participando também da adaptação cinematográfica da obra.

Em 1977, criou o grupo Teatro do Ornitorrinco, junto com Luiz Roberto Galízia e Cacá Rosset, seus ex-alunos da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). A primeira produção da companhia foi a peça Os Mais Fortes, baseada em August Strindberg, que lhe rendeu o Prêmio Molière como intérprete.

Maria Alice Vergueiro ficou conhecida no teatro paulistano como “a dama do underground”. Em 1986, foi dirigida por Gerald Thomas na peça Eletra Com Creta, sendo premiada por seu papel pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Na televisão, atuou em Sassaricando (1987) e Bebê a Bordo (1988), entre outras atrações. Em 1992, atuou e dirigiu o espetáculo O Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim, de Federico Garcia Lorca.

Em 2006, se popularizou com o curta-metragem Tapa na Pantera, dirigido por Esmir Filho, Mariana Bastos e Rafael Gomes. No filme, ela interpreta uma senhora que fuma maconha há trinta anos e fala sobre suas experiências com a droga. A personagem foi criada pela própria atriz. O curta fez sucesso na internet logo após ter sido postado no YouTube. Em 2015, lançou o livro Tapa na Pantera na Íntegra Uma Autobiografia Não Autorizada”.