Antônio Pompêo, talentoso ator de novelas, foi encontrado morto em sua casa, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro

O ator e artista plástico tinha 62 anos, e as causas da morte ainda não foram divulgadas.

Nascido na cidade de São José do Rio Pardo, em São Paulo, Antônio participou de produções no cinema como “Xica da Silva” e “O Cortiço”.

Atuou também em novelas da Globo como “O Rei do Gado”, “A viagem”, “Pecado capital”, “Mulheres de areia”, “A casa das sete mulheres”, “Pedra sobre pedra” e “Fera ferida”. Seu início na TV foi em “A Moreninha”, em 1975.

Também trabalhou em novelas da extinta TV Manchete, como “Kananga do Japão” e “A história de Ana Raio e Zé Trovão”. Seu último trabalho na televisão foi na novela “Balacobaco”, da Record, em 2012.

Antônio Pompêo foi um artista plástico e ator brasileiro. Foi Diretor de Promoção, Estudos, Pesquisas e Divulgação da Cultura Afro-Brasileira da Fundação Palmares, ligada ao Ministério da Cultura do Brasil.

Uma mulher, que se identificou como vizinha do ator e teria chamado a polícia após estranhar a ausência do ator postou mensagens no Facebook sobre o ocorrido.

“Adeus… meu amigo, e vizinho…É com muita tristeza que divulgo essa triste notícia. Uma excelente pessoa e maravilhoso como ator… Vai em paz meu querido, sentirei muitas saudades das nossas conversas”, escreveu Aldineia Silva.

Aldinéia chegou a pedir o contato de parentes para comunicar a morte, que, segundo ela, pode ter ocorrido no domingo. A vizinha disse ainda, em sua rede social, que o ator teria sofrido um infarto fulminante.

“As últimas palavras dele pra mim foram que ele queria muito me dar um abraço. E esse abraço não foi dado. Estou muito triste. Ele sempre passava mensagem, curtia fotos, e a janela dele estava aberta”, disse Aldineia em sua rede social.

Antônio Pompêo também era engajado na luta contra o racismo e na valorização do negro.