O maior cineasta polonês, Andrzej Wajda, com a carreira construída sob a repressão de um governo comunista, atraindo um público que desejava a liberdade, morreu no domingo, 09/19/2016.

Wajda foi reconhecido como um dos maiores cineastas de todo o mundo, recebendo um Oscar pelo conjunto de sua obra.

Wajda havia sido internado na noite desde domingo, de acordo com o diretor Jacek Bromski.
Seu último filme, “Afterimage”, era a biografia de um artista de vanguarda e havia sido escolhido há pouco como representante oficial da Polônia na corrida pelo Oscar de filme estrangeiro deste ano.

Em 2000, Wajda recebeu um Oscar pelo conjunto de sua obra. Quatro de seus filmes, entre eles “O Homem de Ferro” e “Katyn” também foram indicados ao Oscar.

Ele desafiou censores da era comunista com “O Homem de Mármore”, que investigava as raízes de protestos dos trabalhadores na Polônia comunista dos anos 1950, enquanto “O Homem de Ferro” analisava o levante do movimento Solidariedade.

Andrzej Wajda (Suwałki, 6 de março de 1926 – Varsóvia, 9 de outubro de 2016) começou a estudar cinema logo após a Segunda Guerra Mundial, na qual participou lutando com a Resistência Francesa, em 1942.

A história e política da Polônia é dominante em sua obra. Foi senador pelo país.

Em abril de 2000, Andrzej Wajda doou a estatueta do Óscar honorário que havia ganho naquele mesmo ano ao Museu da Universidade Jaguelônica, em Cracóvia.

Filmografia

1954 – Geração (Pokolenie)
1957 – Kanal
1958 – Cinzas e diamantes (Popiół i diament)
1959 – Lotna
1962 – Um Amor aos Vinte Anos (L’Amour à Vingt Ans)
1969 – Tudo a Venda (Wszystko na sprzedaz)
1970 – Paisagem após a Batalha (Krajobraz po bitwie)
1970 – O Bosque de Bétulas (Brzezina)
1973 – Bodas (Wesele)
1975 – Terra Prometida (Ziemia obiecana)
1976 – O Homem de Mármore (Człowiek z marmuru)
1978 – Sem anestesia (Bez znieczulenia)
1979 – As Senhoritas de Wilko (Panny z Wilka)
1980 – O Maestro (Dyrygent)
1981 – O homem de ferro (Człowiek z żelaza)
1983 – Danton
1983 – Um Amor na Alemanha (Eine Liebe in Deutschland)
1988 – Os Possessos (Les possédés)
1990 – As 200 Crianças do Dr.Korczak (Korczak)
1995 – Semana Santa (Wielki tydzien)
1997 – Senhorita Ninguém (Panna Nikt)
1999 – O Senhor Tadeu (Pan Tadeusz)
2002 – A Vingança (Zemsta)
2007 – Katyn
2009 – Doce Perfume (Tatarak)
2013 – Wałęsa