A nostalgia nerd veio para ficar e se consagra em Jogador número 1

/, Cultura, Dicas, Nerd/Geek, Notícias/A nostalgia nerd veio para ficar e se consagra em Jogador número 1



Jogador Nº 1 (Ready Player 1) faz “O império da Nerdice” se consolida em um filme que é claramente uma homenagem a vários jogos e filmes NNerds além de boa música de antigamente. Enfim,cultura Pop no geral!!!
Ready player One ( Jogador número 1) foi dirigido por Steven Spielberg e baseado no romance best seller de 2011, escrito pelos Zak Penn e Ernest ClCline.

Neste romance com temática futurístca se passa na Columbus, Ohio. No ano de 2044. Com o mundo passando por uma grande crise energética, destruição e pobreza são os cenários mais comuns. A única escapatória é o OASIS, uma realidade virtual onde a maioria das pessoas passa grande parte do seu tempo.
Nos acompanhamos a história de Wade Watts, um adolescente órfão e anti-social que prefere passar os seus dias No OASIS. Este universo virtual criado por gênio que faleceu há poucos anos deixando um desafio para todos os usuários deste programa. Encontrar 3 chaves – Easters Eggs- (em desafios escondidos pelo jogo) que levam para um Ovo Dourado. Quem terminar os desafios primeiro será o único dono de OASIS.

O filme do Spilberg está bem diferente do livro. Retirando segmentos completos e incluindo cenas não existentes na obra original. Apesar de várias alterações do original, a idéia central da trama está presente no filme.


Onde o filme realmente se supera são nas cenas de ação. Ninguém faz um cenas de perseguição tão boa quanto Spilberg. Ele consegue colocar inúmeros objetos, personagens, armas em uma única cena e alterar entre universos de forma orgânica como nenhum outro diretor. È Spilberg em seu melhor. Utilizando efeitos especiais que se misturam perfeitamente a trilha sonora, luz. Este visual fantástico vai te tirar o fôlego e permanecer contigo até depois do filme.
È uma pena que os personagens não terão esse mesmo efeito sobre você. A vida turbulenta de Wade é demonstrada em apenas poucas cenas(não o suficiente para nos causar empatia). Também quando Wade conhece a Art3mis, uma garota intrigante no Universo virtual de Oasis, ele desenvolve sentimentos profundos por ela quase que instantaneamente…

Um tema importante do filme é a possibilidade de expressar suas emoções virtualmente, anonimamente- algo que é possível( e muito realizado) pela internet- aqui é manifestada com seus Avatares do Jogo. Wade claramente se sente mais confortável como “Parzival” seu avatar em OASIS. As outras pessoas com quem ele se relaciona no jogo também utilizam seu avatares para interagir melhor com outros e ser versões melhores de si mesmo; escondendo seu drama interno atrás de seus rostos virtuais.

Sendo assim, Parzival se apaixonar quase que imediatamente por ART3mis é compreensível dado o inferno que ele vive na sua vida real. Este tema que Spilberg adora trabalhar. O garoto que só quer ser amado.
As atuações de Tye Sheridan e de Olivia Cooke na 2 parte do filme em diante são excelentes e só são ofuscadas pela maravilhosa atuação do Vilão(ele sempre faz vilões e é perfeito para isso) Ben Mendelsohn. Ele faz o Nolan Sorrento (Ben Mendelsohn), chefe da empresa multinacional IOI (Innovative Online Industries, que planeja tomar para si o OASIS). Ele atua com uma magestria entre força e delicadeza. Deslumbra-nos com seu papel de arrogante & maléfico, ele rouba todas as cenas em que participa.


A música neste filme também serve para nos situar no Universo Nostálgico de OASIS, com músicas marcantes da década de 80.
Jogador número 1 é um filme feito para o Nerd que existe em você Quem não for Nerd, pegará uma referência aqui e outra ali. Mas quem realmente é Geek terá uma orgia de referências da década de 80 como música, filmes, séries e vídeo-games.

Aliás, estamos vivendo um fenómeno na cultura Pop atual. Parece que voltamos no Tempo, os shows que mais fazem sucesso atualmente como Strange Things se apropria de referências da década de 80. Everything F. Sucks se apropria da década de 90. Séries famosas da década de 90 retornam como Arquivos X e são, justamente referências nerds que fizeram de It o filme de Terror mais assistido no cinema de todos os tempos.
Tem tantas imagens no filme referente a cultura Pop/Nerd que teríamos que assistir mais de 10 x para conseguir pegar tudo(quando chegar a tv, poderemos pausar e anotar as centenas de referências e personagens aleatórios como Gremilis, Chucky, Batman entre outros que podemos ver de relance na telona. Aliás, este filme foi feito para ser visto na maior tela de cinema que você puder encontrar.

Sem saber que queríamos , Spilberg nos entregou um filme que será
considerado o Santo Graal da Cultura Nerd/Pop. E assim, consolidou que, quem quiser fazer dinheiro agora no entretenimento terá que buscar suas referências no passado.
Voltando ao filme, algumas referências me deixaram tristes por apenas aparecem sem ter relevância no contexto da trama. Mas confesso que ver o Deloren e/ou a moto do Akira fez o meu coração Nerd Pulsar.

A primeira parte do filme representa um problema para mim. È lenta, se auto-explicativa demais e faltam atuações que nos despertem empatia… Mas tudo muda na 2 e 3 parte do filme. Entretanto são os cenários deslumbrantes e cenas de ação que vão te divertir e alegrar o Nerd que existe em você.
Assim como nós recorremos ao videogame para escapar de nossos problemas na vida real, Wade e seus amigos fazem o mesmo, embora excessivamente aqui, para escapar de sua dura realidade. Isso poderia ter sido melhor compreendido no filme se o filme abordasse melhor de o porquê de Wade e seus amigos estarem tão desencantados com o mundo deles.

Texto da colunista Lorena Soeiro, nerd, professora e tradutora de língua inglesa,
cosplayer, roqueira, leitora de ficção,
apaixonada por séries e documentários,
cinéfila. colecionadora e louca por Tim Burton.
@lorenasoeiro

 

2018-04-12T11:18:29+00:00