Em 30 de janeiro de 1978, começava a ser exibida no Brasil a saga “Guerra nas Estrelas” (e não “Star Wars”, como a Lucasfilm, empresa do criador da saga espacial, George Lucas, impôs no relançamento dos filmes nos anos 1990).

As filas no cinema chegavam até a calçada e, quando abriam as salas, as pessoas corriam desesperadas. Quando apareceu a famosa abertura, a gritaria era absurda.

Iniciou-se uma paixão que o tempo não diminuiu. Com as sequencias que vieram a adoração aquele universo fictício foi aumentando e passando de geração em geração, e, 35 anos depois, a saga de George Lucas não parece perder a força.

Em dezembro passado, o cineasta vendeu a Lucasfilm para a Disney, e com ela, seus filmes (além de “Star Wars”, há a franquia “Indiana Jones”), o estúdio de som e as produtoras de jogos e de efeitos especiais, por US$ 4 bilhões (R$ 8 bilhões).

Depois de “abocanhar” a Lucasfilm, a Disney revelou que um sétimo episódio da saga “Star Wars” sairá em 2015 e, a cada dois ou três anos, um novo longa da saga Star Wars deve chegar aos cinemas, com Lucas com consultor, se dedicando a projetos educacionais nos Estados Unidos.

O próximo filme da série será roteirizado por Michael Arndt (“Toy Story 3”) e dirigido por J. J. Abrams, que modernizou outra série cinematográfica de ficção científica, Star Trek, conhecida por aqui como “Jornada nas Estrelas”, a famosa “rival” de Star Wars.35 anos de Star Wars no Brasil

Star Wars é o título de uma “space opera” americana que foi transformada numa série de seis filmes de ficção científica escritos por George Lucas. O primeiro filme da série foi lançado originalmente pela 20th Century Fox em 25 de maio de 1977 sob o título Star Wars, tornando-se um fenômeno mundial de cultura popular. Foi acompanhado por duas sequências, Empire Strikes Back e Return of the Jedi, lançadas em intervalos de dois anos. Dezesseis anos depois da exibição do último filme teve início uma nova trilogia, mais uma vez lançada em intervalos de dois anos, com o último filme sendo lançado em 19 de maio de 2005.

Em 2008, a soma da bilheteria arrecadada pelos seis filmes Star Wars totalizava aproximadamente 4,41 bilhões, fazendo desta a terceira série cinematográfica com maior bilheteria de todos os tempos, atrás apenas dos filmes Harry Potter e James Bond. Como subprodutos surgiram também uma franquia literária, uma série de jogos eletrônicos e desenhos animados (incluindo inúmeros prelúdios, sequências e adaptações literárias). A franquia toda soma mais de 30 bilhões de dólares, o que faz dela a franquia mais lucrativa da história.

A série vai expandir-se com o lançamento do Episódio VII, que tem o lançamento anunciado para 2015 pela The Walt Disney Company, que adquiriu a produtora da série, a Lucasfilm, por US$4,05 bilhões. Os episódios VIII e IX também foram anunciados.

35 anos de Star Wars no Brasil